Bolsas da América Latina fecham em baixa

Na Argentina, o Índice Geral da Bolsa, por sua vez, caiu 1,01%, para 147.425,82 pontos, enquanto o Merval 25 recuou 0,85%, para 2.450,82

O índice Merval, da Bolsa de Buenos Aires, fechou nesta quinta-feira em baixa de 0,87%, para 2.424,03 pontos.

O Índice Geral da Bolsa, por sua vez, caiu 1,01%, para 147.425,82 pontos, enquanto o Merval 25 recuou 0,85%, para 2.450,82. O giro financeiro do pregão foi de 38,9 milhões de pesos (US$ 8,3 milhões), com 20 papéis em alta, 51 em queda e oito estáveis.

Entre os líderes, as ações que mais perderam foram as de Edenor (-2,27%), Siderar (-2,04%) e YPF (-1,97%). As altas mais significativas foram dos papéis de Sociedad Comercial del Plata (0,66), Grupo Financiero Galicia (0,62) e Banco Macro (+0,61).

No mercado de câmbio, o dólar se manteve estável, negociado a 4,60 pesos argentinos para a compra e a 4,64 para a venda.

O principal indicador da Bolsa de Valores de Santiago do Chile, o IPSA, fechou nesta quinta-feira em baixa de 0,72%, aos 4.125,46 pontos. Já o índice geral da bolsa chilena (IGPA) caiu 0,60%, para 20.045,39 pontos. O giro financeiro do pregão foi de 86,4 bilhões de pesos (US$ 180,07 milhões) em 6.736 operações.

O Índice de Preços e Cotações (IPC) da Bolsa Mexicana de Valores (BMV) fechou nesta quinta-feira em leve baixa de 0,06%, para 39.885,39 pontos. O giro financeiro do dia foi de 9,554 bilhões de pesos (US$ 712 milhões).

O índice geral da Bolsa de Valores da Colômbia (IGBC) fechou nesta quinta-feira em baixa de 1,05%, para 14.046,85 pontos. O giro financeiro do dia foi de 100,09 bilhões de pesos (US$ 54,6 milhões) em 2.227 operações.