Bolsas da América Latina fecham com resultados díspares

No pregão da bolsa mexicana, foram negociados 314 milhões de títulos, com giro financeiro de 12,2 bilhões de pesos (US$ 953,4 milhões)

Bogotá/Cidade do México/Santiago do Chile/Buenos Aires – O índice geral (IGBC) da Bolsa de Valores da Colômbia (BVC) fechou nesta sexta-feira em alta de 1,42%, para 12.844,58 pontos.

O giro financeiro do pregão foi de 160,7 bilhões de pesos (US$ 83,7 milhões), em 2.529 operações.

O Índice de Preços e Cotações (IPC) da Bolsa Mexicana de Valores (BMV) encerrou em baixa de 0,37%, para 40.329,81 pontos.

No pregão, foram negociados 314 milhões de títulos, com giro financeiro de 12,2 bilhões de pesos (US$ 953,4 milhões).

O principal indicador da Bolsa de Valores de Santiago, o IPSA, avançou 0,26%, aos 3.740,30 pontos. Já o índice geral da bolsa chilena (IGPA) subiu 0,17%, para 18.608,65 pontos.

O montante das ações negociadas chegou a 63,4 bilhões de pesos (US$ 125,6 milhões) em 7.053 negociações.

O índice Merval, da Bolsa de Comércio de Buenos Aires, encerrou com desvalorização de 0,17%, aos 3.226,38 pontos.

Ao fim da sessão, o Índice Geral da Bolsa ficou em 188.035,82 pontos, com alta de 0,12%, enquanto o Merval 25 recuou 0,31%, até os 3.228,42. No mercado de câmbio, o preço do dólar subiu ligeiramente e fechou a 5,38 pesos para compra e 5,43 pesos para venda.