Bolsas chinesas sobem pela 4ª sessão e atingem máxima de 2 meses

Índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, avançou 0,68 por cento

Tóquio / Xangai – Os principais índices acionários da China subiram pelo quarto dia consecutivo nesta segunda-feira, atingindo máxima de dois meses, com o setor de matérias-primas sustentando o mercado diante da alta dos preços das commodities.

O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, avançou 0,68 por cento, enquanto o índice de Xangai teve alta de 0,64 por cento.

As ações dos produtores de metais tiveram forte alta, com o Jiangxi Copper avançando 3,5 por cento, para a máxima de 2 meses e meio, com elevação dos preços do cobre após a BHP Billiton declarar força maior devido a uma greve na maior mina de cobre do mundo, no Chile.

O índice MSCI subiu para a máxima de 1 ano e meio nesta segunda-feira, ajudado por expectativas renovadas sobre os planos de reforma tributária do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, dados econômicos globais otimistas favoráveis e a recuperação em algumas commodities.

O índice MSCI, que reúne ações da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão, tinha alta de 0,47 por cento às 7:34 (horário de Brasília).

. Em Tóquio, o índice Nikkei avançou 0,41 por cento, a 19.459 pontos.

. Em Hong Kong, o índice HANG SENG subiu 0,58 por cento, a 23.710 pontos.

. Em Xangai, o índice SSEC ganhou 0,64 por cento, a 3.217 pontos.

. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, avançou 0,68 por cento, a 3.436 pontos.

. Em Seul, o índice KOSPI teve valorização de 0,17 por cento, a 2.078 pontos.

. Em Taiwan, o índice TAIEX registrou alta de 0,46 por cento, a 9.710 pontos.

. Em Cingapura, o índice STRAITS TIMES valorizou-se 0,36 por cento, a 3.111 pontos.

. Em Sydney o índice S&P/ASX 200 avançou 0,70 por cento, a 5.760 pontos.