Bolsas chinesas caem, mas índice asiático tem máxima de 19 meses

Índice MSCI foi impulsionado pelas máximas em Wall Street depois que Janet Yellen, do BC dos EUA, sinalizou uma alta dos juros no próximo mês

Xangai / Tóquio – Os mercados acionários da China reverteram ganhos iniciais e fecharam em baixa nesta quarta-feira, com as ações dos setores de tecnologia e recursos básicos dando uma pausa após recente alta.

O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, recuou 0,40 por cento, enquanto o índice de Xangai teve queda de 0,16 por cento.

A maioria dos setores recuou, liderados pelos de matérias-primas e industrial liderando as quedas.

O índice ChiNext de start-ups recuou 0,9 por cento, a maior queda desde 24 de janeiro.

Já o índice MSCI atingiu a máxima de 19 meses, impulsionado pelas máximas em Wall Street depois que a chair do Federal Reserve, banco central dos Estados Unidos, Janet Yellen, sinalizou uma possível alta dos juros no próximo mês.

Yellen disse na terça-feira que o Fed provavelmente precisará elevar os juros em uma das próximas reuniões e que o atraso na decisão pode deixar o comitê do banco central atrás da curva.

O índice MSCI, que reúne ações da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão, tinha alta de 0,72 por cento às 7:38 (horário de Brasília), tendo atingido a máxima a desde julho de 2015.

. Em Tóquio, o índice Nikkei avançou 1,03 por cento, a 19.437 pontos.

. Em Hong Kong, o índice HANG SENG subiu 1,23 por cento, a 23.994 pontos.

. Em Xangai, o índice SSEC perdeu 0,16 por cento, a 3.212 pontos.

. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, retrocedeu 0,40 por cento, a 3.421 pontos.

. Em Seul, o índice KOSPI teve valorização de 0,45 por cento, a 2.083 pontos.

. Em Taiwan, o índice TAIEX registrou alta de 0,83 por cento, a 9.799 pontos.

. Em Cingapura, o índice STRAITS TIMES valorizou-se 0,52 por cento, a 3.088 pontos.

. Em Sydney o índice S&P/ASX 200 avançou 0,94 por cento, a 5.809 pontos.