Bolsas asiáticas têm forte queda diante de vitória de Trump

Investidores temem o futuro governo Trump por considerar que suas propostas políticas são muito imprevisíveis

São Paulo – As bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em forte baixa nesta quarta-feira, em meio a indicações de que o republicano Donald Trump venceria a eleição presidencial nos EUA. Posteriormente, a vitória de Trump sobre a rival democrata, Hillary Clinton, foi confirmada.

Os investidores temem o futuro governo de Trump, por considerar que suas propostas de política são muito imprevisíveis.

Embora houvesse a expectativa de uma disputa acirrada, as últimas pesquisas de opinião mostravam leve vantagem de Hillary sobre Trump.

Em Tóquio, o índice Nikkei sofreu um tombo de 5,36%, a 16.251,54 pontos, o maior desde 24 de junho, quando foi anunciado que o Reino Unido votou por sua saída da União Europeia (o chamado “Brexit”).

Nos mercados chineses, as perdas foram mais moderadas, em meio à avaliação de que a vitória de Trump poderá ajudar a impulsionar as chamadas ações do tipo A – que são negociadas tanto em Xangai quanto em Shenzhen – no próximo ano, uma vez que os EUA tenderão a focar mais suas questões domésticas.

O Xangai Composto caiu 0,6%, a 3.128,37 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto também recuou 0,6%, a 2.068,47 pontos. Já em Hong Kong, o Hang Seng teve perda mais expressiva, de 2,16%, a 22.415,19 pontos.

Entre bolsas menores da região asiática, o índice sul-coreano Kospi registrou baixa de 2,25% em Seul, a 1.958,38 pontos, enquanto o Taiex cedeu 2,98% em Taiwan, a 8.943,20 pontos, e o filipino PSEi caiu 2,58% em Manila, a 7.119,04 pontos.

Na Indonésia, por outro lado, as ações da MNC Investama, que assinou um acordo com Trump no ano passado para desenvolver um complexo hoteleiro em Java, dispararam 23%.

Na Oceania, a bolsa australiana também reagiu negativamente ao resultado da eleição americana e o S&P/ASX 200 terminou o dia em baixa de 1,9%, a 5.156,60 pontos, o menor nível desde 29 de junho.

Com informações da Dow Jones Newswires.