Bolsas asiáticas sobem majoritariamente, com exceção das chinesas

Em Tóquio, o Nikkei apresentou leve ganho de 0,08% e terminou o dia a 22.911,21 pontos, sustentado por papéis das áreas de petróleo e de metais básicos

São Paulo – As bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em alta nesta quarta-feira, mas as chinesas foram exceção e retomaram o tom negativo do começo da semana.

Em Tóquio, o Nikkei apresentou leve ganho de 0,08% e terminou o dia a 22.911,21 pontos, sustentado por papéis das áreas de petróleo e de metais básicos, cujos preços saltaram ontem. O volume de negócios na capital japonesa, porém, foi o mais fraco do ano e envolveu apenas 981 milhões de ações.

Já na China, o Xangai Composto teve queda de 0,92%, a 3.275,78 pontos, enquanto o menos abrangente Shenzhen Composto recuou 0,70%, a 1.878,80 pontos, ambos revertendo ganhos do pregão anterior. A fraqueza ocorreu principalmente na segunda metade dos negócios e se deveu ao mau desempenho de seguradoras e empresas de tecnologia, saúde e do setor financeiro.

No fim da noite de ontem, Pequim divulgou que o lucro industrial chinês subiu 14,9% em novembro ante igual mês do ano passado, desacelerando significativamente ante o avanço de 25,1% observado em outubro.

Em Seul, o sul-coreano Kospi avançou 0,38%, a 2.436,67 pontos, impulsionado por seu maior componente, a Samsung Electronics (+2,4%).

Em outras partes da Ásia, o Taiex subiu 0,62% em Taiwan, ajudado em parte por ações de bancos, enquanto o Hang Seng mostrou ligeira alta de 0,07% em Hong Kong, a 29.597,66 pontos, e o filipino PSEi teve valorização de 0,69% em Manila, a 8.490,91 pontos.

Na Oceania, a bolsa australiana ficou praticamente estável, depois de atingir novas máxima intraday durante a sessão. Sem variação porcentual mensurável, o S&P/ASX 200 teve alta de apenas 0,20 ponto em Sydney, a 6.069,90 pontos, apesar de ganhos em ações de petrolíferas e mineradoras. Com informações da Dow Jones Newswires.