Bolsas asiáticas fecham mistas antes de dado dos EUA

O indicador norte-americano estará no radar dos investidores nesta sexta-feira

São Paulo – As bolsas asiáticas encerraram a sexta-feira sem direção única, mas finalizaram a semana com ganhos antes da divulgação do relatório de emprego dos Estados Unidos, na manhã de hoje.

O indicador norte-americano estará no radar dos investidores nesta sexta-feira. Economistas esperam que o relatório, que deverá ser publicado às 10h30 (de Brasília), mostre que foram criados 152 mil postos de trabalho em fevereiro, após as 113 mil vagas registradas em janeiro. Além disso, a expectativa é que a taxa de desemprego tenha caído em 0,1 ponto porcentual, para 6,5%.

Os dados virão após uma semana que começou com o pessimismo prevalecendo entre os investidores diante da turbulência política na Ucrânia. Com a diminuição das preocupações, os mercados asiáticos se recuperaram e garantiram ganhos no resultado semanal.

O principal índice acionário de Taiwan, o Taiex, fechou o dia estável, a 8.713,96 pontos. Já o PSEi, da Bolsa de Manila, nas Filipinas, caiu 0,54%, a 6.481,83 pontos, e o índice SET, da Tailândia, ganhou 0,21%, a 1.355,08 pontos. O índice sul-coreano, Kospi, recuou 0,05%, a 1.974,68 pontos.

Na semana, a Bolsa de Tóquio acumulou ganho de 2,9%, enquanto o índice da Indonésia subiu 1,6% e o da Austrália avançou 1,1%. A Bolsa de Xangai somou ganho de 0,1%, assegurando o primeiro acréscimo semanal após duas baixas.

Na China, as ações terminaram o pregão de hoje com ligeira queda diante da preocupação dos investidores com a possibilidade de novos calotes no mercado de bônus corporativo.


Mais cedo, a fabricante chinesa de equipamentos solares Shangai Chaori confirmou que falhou no pagamento de juros a seus credores, marcando o primeiro calote no mercado doméstico de bônus corporativos do país.

A cautela prevaleceu antes da divulgação de dados de comércio e de inflação do país, previstos para este final de semana. O índice Xangai Composto caiu 0,1% nesta sexta-feira, a 2.057,91 pontos, enquanto o Shenzhen Composto recuou 0,3%, a 1.102,28 pontos.

O setor imobiliário esteve entre os que tiveram as maiores perdas, realizando lucros após a sessão anterior. A Gree Real Estate caiu 3,8%, enquanto a China Merchants Property Development cedeu 2,3% e a China Vanke recuou 0,7%.

O índice Hang Seng, da Bolsa de Hong Kong, fechou em queda de 0,2%, a 22.660,49 pontos. Os investidores operaram à espera do dado de emprego dos EUA.

Na região do Pacífico, a bolsa australiana avançou e atingiu o maior nível em cinco anos e meio, com os investidores reagindo positivamente à melhora das previsões de crescimento econômico do Banco Central Europeu (BCE). O índice S&P/ASX 200, da Bolsa de Sydney, subiu 0,3%, a 5.462,3 pontos.