Bolsas asiáticas fecham majoritariamente em alta

Na China as ações foram sustentadas pela busca por pechinchas após cinco sessões seguidas de quedas

Tóquio – As bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em alta, embora a Bolsa de Sydney não tenha conseguido se beneficiar de um dado melhor do que o esperado sobre o mercado de trabalho da Austrália.

Na China as ações foram sustentadas pela busca por pechinchas após cinco sessões seguidas de quedas em razão de preocupações com o ritmo do crescimento da economia chinesa e com medidas de aperto monetário.

O índice Xangai Composto subiu 0,3%, para 2.270,28 pontos, e o Shenzhen Composto avançou 0,4%, para 930,60 pontos.

O índice Kospi da Bolsa de Seul, na Coreia do Sul, fechou com alta de 0,1%, aos 2.002,13 pontos, depois de se recuperar das perdas iniciais com ajuda de fortes compras de varejo feitas por investidores locais durante a tarde.

Em Hong Kong o índice Hang Seng encerrou o dia com alta de 0,3%, aos 22.619,18 pontos, apesar de as empresas do setor de construção terem apresentado queda.


A Bolsa de Sydney, por outro lado, teve queda de 1,2% no índice S&P/ASX 200, para 5.032,20 pontos, pressionado pelo declínio das ações das mineradoras em consequência da queda dos preços de commodities, como o minério de ferro e o cobre.

Além disso, dados fortes sobre o mercado de trabalho da Austrália esfriaram as expectativas de cortes nas taxas básicas de juros.

Nas Filipinas, o índice PSEi da Bolsa de Manila caiu 1,2%, para 6.694,71 pontos, no quarto declínio seguido, à medida que os investidores embolsaram ganhos diante da falta de guias locais e de uma aparente transferência de fundos para mercados estrangeiros com desempenho melhor.

O índice Taiwan Weighted, da Bolsa de Taipé, recuou 0,6%, para 7.951,76 pontos, pressionado pela realização de lucros em ações dos setores financeiro e de eletrônicos. As informações são da Dow Jones.