Bolsas asiáticas fecham em queda; Xangai recua 0,8%

Os investidores reagiram em linha com os demais mercados regionais, preocupados com a desaceleração econômica global e o rebaixamento do crédito da Espanha

Tóquio – A maioria das Bolsas da Ásia apresentou baixa nesta quinta-feira. A exceção foi Hong Kong, onde a valorização das ações de bancos chineses mais do que ofuscou a pesada realização de lucros no setor imobiliário de HK. O Hang Seng subiu 0,4% e encerrou aos 20.999,05 pontos.

Na China, as bolsas fecharam em queda. Os investidores reagiram em linha com os demais mercados regionais, preocupados com a desaceleração econômica global e o rebaixamento do crédito da Espanha. O Xangai Composto caiu 0,8% e encerrou aos 2.102,87 pontos. O Shenzhen Composto perdeu 1,5%, aos 867,21 pontos.

Em Taiwan, a Bolsa de Taipé fechou em baixa, seguindo as perdas dos mercados regionais. Também pesou no sentimento dos investidores os resultados financeiros decepcionantes de grandes empresas locais de tecnologia. O índice Taiwan Weighted caiu 1,85%, aos 7.451,72 pontos.

Na Coreia do Sul, a Bolsa de Seul também fechou no vermelho, com forte venda de estrangeiros e instituições locais, após o corte na taxa de juros do Banco da Coreia (BoK) e a série de rebaixamentos de crescimento econômico promovida pelo Bird e pelo FMI. O índice Kospi recuou 0,78%, aos 1.933,09 pontos.

A Bolsa de Sydney, na Austrália, encerrou o dia em baixa, com o índice S&P/ASX recuando 0,16%, aos 4.483,53 pontos. O mercado se ressentiu dos lucros fracos nos EUA e da crise da dívida soberana da zona do euro.

Já a Bolsa de Manila, nas Filipinas, seguiu em baixa com a contínua realização de lucros nas blue chips. O índice PSEi caiu 0,3% e fechou aos 5.353,47 pontos, com moderado volume de negociações. Foi a quinta sessão seguida de perdas. As informações são da Dow Jones.