Bolsas asiáticas fecham em alta após pessimismo inicial

As bolsas superam o pessimismo que marcou o comportamento dos investidores no início da sessão

São Paulo – As bolsas asiáticas encerraram o pregão desta quarta-feira em terreno positivo, superando o pessimismo que marcou o comportamento dos investidores no início da sessão em reação ao dado de confiança do consumidor dos Estados Unidos.

Os índices começaram a terceira sessão da semana em baixa, refletindo o fechamento negativo das bolsas de Nova York ontem. Por lá, o mau humor prevaleceu, após o índice de confiança do consumidor da Conference Board cair para 78,1 em fevereiro, de 79,4 em janeiro.

Ao longo do pregão de hoje, no entanto, os mercados acionários da Ásia acabaram se recuperando.

Na China, as bolsas fecharam em alta, após dois dias consecutivos de perdas em função da preocupação com o setor imobiliário do país. O índice Xangai Composto subiu 0,4%, a 2.041,25 pontos. Já o Shenzhen Composto avançou 0,5%, a 1.094,73 pontos.

As ações do setor imobiliário encerraram mistas, sinalizando que os temores em relação ao aperto das condições de empréstimos para o segmento estão diminuindo. Os papéis do China Vanke subiram 1,67% e da Poly Real Estate Group ganharam 1,20%, enquanto os da Gree Real Estate recuaram 2%.

O Hang Seng, da Bolsa de Hong Kong, ganhou 0,5%, a 22.437,440 pontos, depois que o secretário de Finanças de Hong Kong, John Tsang, estimou crescimento de 3% a 4% para a economia em 2014, acima da expansão de 2,9% vista no ano passado.

O movimento de recuperação das ações chinesas foi acompanhado pelos demais índices asiáticos, com exceção da Bolsa de Tóquio, que fechou em queda. O índice sul-coreano, Kospi, avançou 0,3%, a 1.970,77 pontos, enquanto o principal índice acionário de Taiwan, o Taiex, subiu 0,29%, a 8.600,86 pontos.

Após recuar no pregão anterior, o índice S&P/ASX 200, da Bolsa de Sydney, na Austrália, mostrou alta de 0,06%, a 5.436,99 pontos, com os investidores acompanhando a fase final da divulgação de balanços corporativos. Alguns analistas estão considerando a temporada atual de balanços como a melhor dos últimos anos. As ações da Whitehaven Coal subiram 3,8% após a companhia informar que seu prejuízo líquido foi menor no primeiro semestre fiscal. As vendas de carvão da companhia subiram acima do esperado, compensando a fraqueza dos preços.