Bolsas asiáticas fecham em alta

Os investidores estão com expectativas positivas sobre uma resolução do impasse orçamentário nos EUA

Tóquio – Os mercados de ações da Ásia fecharam majoritariamente em alta nesta terça-feira, com expectativas positivas sobre uma resolução do impasse orçamentário nos EUA.

Na segunda-feira, o líder da maioria no Senado, o democrata Harry Reid, disse que um “enorme progresso” havia sido obtido em direção a um acordo para tirar o governo federal da atual paralisação parcial e evitar uma potencial crise da dívida.

As negociações estão ocorrendo apenas alguns dias antes do prazo de 17 de outubro, definido pelo Departamento do Tesouro para elevar o limite de endividamento federal.

“Os congressistas estão buscando um acordo até 17 de outubro, mas se isso acontecer logo antes ou logo após esse prazo, esperamos que o limite da dívida seja elevado antes de haver o risco de falta de pagamentos”, disse o trader institucional Richard Coppleson, do Goldman Sachs.

O índice Hang Seng, da Bolsa de Hong Kong, teve alta de 0,5%, aos 23.336,52 pontos. O índice Taiwan Weighted terminou com avanço de 1,1%, aos 8.367,88 pontos. Já na Coreia do Sul, o índice Kospi ganhou 1,02%, para 2.040,96 pontos.

Na Austrália, o índice S&P/ASX 200 fechou em alta de 1%, aos 5.259,1 pontos. Além do progresso na questão norte-americana, a ata da reunião do Banco da Reserva da Austrália (RBA) mostrou que não havia urgência em cortar as taxas de juros ainda mais, mas o banco central também afirmou que não deve fechar a possibilidade de uma outra redução da taxa de juros. Segundo o Banco Central da Austrália, é necessário observar o consumo das famílias e as condições do mercado de trabalho, além dos níveis de confiança.

O índice Xangai Composto encerrou em queda de 0,2%, aos 2.233,41 pontos, e o índice Shenzhen Composto caiu 0,2%, para 1.094,58 pontos. “Fadiga de compras apareceu após os ganhos recentes. Sem novos catalisadores, os investidores não devem colocar mais dinheiro no mercado de ações”, disse Zeng Xianzhao, analista da Everbright Securities. Fonte: Dow Jones Newswires.