Bolsa opera quase estável, acompanhando exterior

A Bolsa operava sem viés definido, acompanhando os humores de Wall Street antes da divulgação de dados de emprego dos EUA

São Paulo – A Bovespa mostrava alguma indefinição nesta quinta-feira, marcada também pela ausência de tendência única no mercado externo, enquanto agentes financeiros aguardam a divulgação de dados de emprego dos Estados Unidos na sexta-feira.

Às 11:57, o Ibovespa, principal índice da bolsa paulista, tinha variação negativa de 0,01 por cento, a 60.246 pontos. O giro financeiro era de 1,7 bilhão de reais.

Em Wall Street, o S&P 500 perdia 0,24 por cento, pressionado por ações do setor de saúde e com dados econômicos também no radar, enquanto os preços do petróleo buscavam se sustentar no azul.

Investidores estão na expectativa do crucial relatório do mercado de trabalho norte-americano de setembro, que deve ajudar na definição de apostas da próxima alta dos juros pelo Federal Reserve.

Para a equipe da Guide Investimentos, a divulgação do relatório favorece um viés de maior cautela no pregão.

Destaques

– PETROBRAS PN subia 1,17 por cento e PETROBRAS ON avançava 2,05 por cento, em meio à alta do petróleo e após a Câmara dos Deputados aprovar texto-base do projeto que desobriga a estatal de ser a operadora exclusiva do pré-sal sob regime de partilha. Para analistas, com a mudança, a empresa terá mais flexibilidade nas decisões de investimento.

– EMBRAER ganhava 1,73 por cento. Analistas do JPMorgan começaram a cobrir os ADRs da empresa com recomendação “overweight”. Também repercutiam notícias do jornal O Estado de S. Paulo de que a Argentina tem interesse em comprar 24 Super Tucanos da fabricante brasileira de aviões, bem como da Folha de S.Paulo de que a companhia é investigada por suspeita de pagar propina em Moçambique.

– CSN avançava 1,45 por cento. A empresa está buscando uma avaliação de 30 bilhões a 35 bilhões de dólares para a sua empresa de mineração Congonhas Minérios na negociação em que busca vender uma participação minoritária no ativo, afirmou uma fonte próxima do assunto nesta quinta-feira.

– BANCO DO BRASIL subia 0,38 por cento. O banco informou que encerrou as negociações para parceria estratégica com Correios para distribuição de produtos e serviços do BB, chamado Banco Postal. O contrato deve ser encerrado em dezembro.

– VALE PNA tinha queda de 0,32 por cento enquanto VALE ON recuava 0,39 por cento. No radar estava o desenrolar do processo para venda de ativos de fertilizantes da empresa. Duas fontes disseram à Reuters que o plano da mineradora continua encaminhado, sendo que uma das fontes afirmou ainda que os termos do acordo, que envolvem a venda de certos ativos para a norte-americana Mosaic, não devem ter alterações significativas.

– NATURA caía 3,19 por cento, entre as maiores altas. O Goldman Sachs cortou o preço-alvo das ações da fabricante de cosméticos para 23,80 reais ante 24,10 reais anteriormente, com recomendação de venda, em amplo relatório sobre o varejo brasileiro.

– MAGNESITA, que não integra o Ibovespa, ganhava 14,14 por cento. O grupo austríaco RHI fechou acordo para combinar suas atividades com a fabricante brasileira de produtos refratários por meio da compra de uma participação de pelo menos 46 por cento e não mais que 50 por cento mais uma ação da Magnesita.

*Atualizada às 12:23