Bolsas na Europa fecham em baixa por tensões na Líbia

Londres – As bolsas de valores da Europa fecharam em baixa nesta terça-feira, ampliando a queda do pregão anterior devido a tensões crescentes na Líbia, que impulsionaram os preços do petróleo e geraram preocupação sobre as consequências para a economia global.

As perdas foram reduzidas, porém, pela divulgação de dados que mostraram a confiança do consumidor norte-americano no maior nível em três anos, sugerindo um otimismo maior sobre a situação econômica dos Estados Unidos.

O índice das principais ações europeias FTSEurofirst 300 <.FTEU3> encerrou em queda de 0,5 por cento, aos 1.165 pontos, acumulando um declínio de 1,8 por cento nos dois últimos dias.

O petróleo Brent continuava perto das máximas em dois anos e meio, por volta de 108 dólares o barril, alimentando o nervosismo dos investidores de ações.

“Se os preços do petróleo ficarem nesses níveis ou subirem mais, haverá um ponto de interrrogação sobre as atuais previsões para o crescimento global”, disse Jane Coffey, gestora de fundos da Royal London Asset Management, acrescentando que uma alta de 10 dólares no petróleo costuma tirar 0,5 ponto percentual do crescimento norte-americano ao longo de dois anos.

As companhias de viagens foram prejudicadas por temores sobre paralisações e combustíveis mais caros como consequências dos conflitos no Oriente Médio e no norte da África. O índice STOXX Europe 600 de viagens e lazer <.SXTP> caiu 1,2 por cento.

Em LONDRES, o índice Financial Times <.FTSE> fechou em baixa de 0,30 por cento, a 5.996 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX <.GDAX> caiu 0,05 por cento, para 7.318 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 <.FCHI> perdeu 1,15 por cento, para 4.050 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib <.FTMIB> teve desvalorização de 1,06 por cento, para 21.993 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 <.IBEX> retrocedeu 1 por cento, para 10.701 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 <.PSI20> encerrou em queda de 0,18 por cento, para 7.869 pontos.