BOLSA EUA-Cautela prevalece em NY antes de Fed e eleições

(Texto atualizado com mais detalhes e comentários de
profissional do mercado)

Por Chuck Mikolajczak

NOVA YORK, 26 de outubro (Reuters) – Investidores mostraram
uma cautela incomum nesta terça-feira, ditando pouca variação
das bolsas dos Estados Unidos antes de uma potencial agitação
pelas eleições da próxima semana no país e de um provável
anúncio de mais estímulo por parte do Federal Reserve.

O índice Dow Jones , referência da bolsa de Nova
York, teve oscilação positiva de 0,05 por cento, para 11.169
pontos. O termômetro de tecnologia Nasdaq subiu 0,26
por cento, para 2.497 pontos. O índice Standard & Poor’s 500
fechou estável, a 1.185 pontos.

Importantes eventos da próxima semana podem sinalizar
mudanças tanto na política monetária quanto na direção
legislativa, elevando temores que suplantaram notícias de
balanços e relatórios macroeconômicas nesta sessão.

“Há um duplo motivo de receio na próxima semana: a eleição
e o anúncio do Fed”, disse Doug Roberts, estrategista-chefe de
investimento da Channel Capital Research.com, em Shrewsbury,
Nova Jersey.

Fracas previsões de receita da fabricante de medicamentos
Bristol-Myers Squibb e da de chips Texas Instruments
derrubaram as ações desses setores.

A Bristol-Myers caiu 1,1 por cento, enquanto a Texas
Instruments recuou 0,3 por cento. O índice para o segmento
farmacêutico da Bolsa de Nova York perdeu 0,6 por cento,
ao passo que o que acompanha papéis de semicondutores
perdeu 0,4 por cento.

As perdas, contudo, foram amortecidas por ganhos de
companhias de consumo, após o índice de confiança do consumidor
do Conference Board subir mais que o esperado [ID:nN26116322].

O índice S&P para empresas de consumo subiu 0,4 por
cento, amparado pelo saldo de 11,9 por cento nas ações da Coach
, após a fabricante de vestuário de couro de luxo
reportar resultados acima das expectativas.

U.S. Steel , AK Steel Holdingsp e
ArcelorMittal –esta última a maior fabricante
mundial de aço– recuaram após divulgarem seus balanços.

U.S. Steel perdeu 3,4 por cento, AK Steel cedeu 4 por cento
e ArcelorMittal despencou 5,4 por cento. O índice S&P para
matérias-primas recuou 0,2 por cento.

O balanço da DuPont

superou as expectativas, e a
fabricante de produtos químicos elevou sua expectativa de
lucro. Ainda assim, as ações recuaram 1 por cento, após
atingirem a máxima em dois anos na segunda-feira. Do lado positivo, os papéis da Ford subiram 1,5 por
cento e tocaram o pico em seis meses. A montadora de automóveis
divulgou um lucro trimestral que superou as estimativas e pagou
uma grande fatia de dívida.

(Reportagem adicional de Doris Frankel)