Bolsa encerra semana com 3º recorde consecutivo

Ações da Via Varejo sobem mais de 7% e lideram alta do índice

É recorde atrás de recorde. Assim foi a semana do Ibovespa, que voltou a superar sua maior pontuação de fechamento pela terceira vez consecutiva nesta sexta-feira (6), após registrar alta de 46% e encerrar em 111.125,75 pontos. No período, o principal índice da Bolsa avançou 2,67%. 

No mercado de câmbio, o dólar voltou a cair nesta semana depois de ter sido cotado a 4,25 reais na última quarta (27). Nesta sexta, a moeda americana caiu 1,02% e fechou sendo negociado a 4,145 reais na venda. Esta foi a maior baixa em seis semanas. 

Nesta semana, um dos principais motores para o otimismo local foi o crescimento do produto interno bruto (PIB) de 0,6% na passagem do segundo para o terceiro trimestre. Divulgado na terça-feira (3), o resultado ficou acima das expectativas do mercado, que esperava uma expansão de 0,4%. A surpresa fez com que parte dos economistas revisassem para cima as estimativas para o último trimestre do ano. 

No cenário externo, a maior expectativa de que a guerra comercial esfriou aumentou o apetite por risco e impulsionou o preço das commodities, o que ajudou a valorizar os papéis da Vale e Petrobras, com grande peso no Ibovespa. 

Hoje, as ações da mineradora Vale subiram 0,79% e as ordinárias e preferenciais da Petrobras avançaram 0,66% e 1%, respectivamente. 

As maiores altas da bolsa, porém, ficaram com os papéis de menor peso no índice. Em ritmo de forte valorização, as ações da Via Varejo subiram 7,3%, chegando a valer 10 reais – a maior cotação da história. Nesta semana, a companhia teve apreciação de 13,51% na Bolsa, após ter subido 12,09% na semana passada. 

O movimento de alta da varejista vem após um a companhia ter atingido 1,1 bilhão de reais em vendas na Black Friday – um recorde para a empresa. Além disso, a dúvida sobre a atuação digital da Via Varejo foi reduzida, já que 48% do total das vendas realizadas na última sexta (29) foi por meio de plataformas online. 

Além disso, as ações nadou na onda da melhora do consumo das famílias apresentado pelo no resultado do PIB. Entre as varejistas, as ações das Lojas Americanas também passaram por forte valorização, subindo 10% na semana. Somente nesta sexta, a alta foi de 7,08%.

Menos conhecida e fora do índice, as ações da Positivo vêm entrando no radar de algumas das maiores corretoras do país e subiram 43% na semana. Na quinta-feira, a alta acumulada no período chegou a ser de 48,65%, sendo cotada a 11 reais. Nesta sexta, o papel recuou para 10,60, ficando mais próximo do preço-alvo estipulado pela XP Investimentos de 10,5 reais. 

Por outro lado, os papéis da administradora de programa de fidelidade Smiles teve queda de 8,69% na semana. O movimento de baixa da ação se intensificaram após a companhia informar que espera uma receita menor para o próximo ano. Analistas já esperam por um lucro líquido 33% menor para o próximo ano.