Bolsa dos EUA tem maior queda em 1 mês com ameaça de impeachment de Trump

A presidente da Câmara dos Deputados, Nancy Pelosi, formalizou nesta terça pedido de abertura de processo de impeachment contra Donald Trump

Nova York — Os índices acionários dos Estados Unidos recuaram em uma sessão volátil nesta terça-feira, 24, com o S&P 500 registrando sua maior perda diária em um mês, à medida que um impulso pelo impeachment do presidente dos EUA, Donald Trump, ganhou força entre democratas no Congresso norte-americano.

O Dow Jones fechou em queda de 0,53%, a 26.807,77 pontos. O S&P 500 caiu 0,84%, para 2.966,6 pontos, enquanto o Nasdaq Composto recuou 1,46%, para 7.993,63 pontos.

Pressionando ainda mais Wall Street, dados decepcionantes de confiança do consumidor sublinharam as preocupações sobre o impacto econômico de uma prolongada guerra comercial entre EUA e China.

A presidente da Câmara dos Deputados norte-americana, Nancy Pelosi, do Partido Democrata, vai anunciar ainda nesta terça-feira um inquérito formal de impeachment do presidente Trump, um republicano, de acordo com diversas reportagens da imprensa.

“O que tudo isso junto fará é garantir que haja elevada volatilidade (no mercado), em ambas as direções, pelos próximos dias”, disse Michael James, diretor-gerente da trading Wedbush Securities.

O índice de volatilidade da Cboe saltou. O índice de varejo do S&P 500 recuou 1,4%, enquanto a Amazon cedeu 2,4% e foi a maior influência negativa ao S&P 500 e ao Nasdaq.

(Reportagem adicional de Ambar Warrick, Arjun Panchadar e Medha Singh, em Bangalore)