Bolsa de Tóquio tem o melhor primeiro trimestre desde 1988

No ano, o Nikkei apresenta alta acima de 19%, o melhor resultado para o período há 24 anos

Tóquio – No pregão de encerramento do ano fiscal, a Bolsa de Tóquio fechou em queda. Nesta sexta-feira, os dados da produção industrial mais fracos do que o esperado e o rebaixamento pela UBS do rating da peso pesado Fanuc foram suficientes para afundar o mercado.

O Nikkei perdeu 31,23 pontos, ou 0,3%, e terminou aos 10.083,56 pontos, após baixa de 0,7% na sessão de quinta-feira. Na semana, contudo, o índice acumulou ganhos de 0,7% e fechou o mês com sólido aumento de 3,7%. No ano, o Nikkei apresenta alta acima de 19%, o melhor resultado para um primeiro trimestre desde 1988.

O mercado abriu em baixa e permaneceu sob o ponto de equilíbrio durante toda a sessão, no embalo do estável resultado em Wall Street e dos inesperadamente fracos dados de produção industrial divulgados pouco antes da abertura do pregão.

Takashi Hiroki, estrategista-chefe da Monex, disse que o Nikkei pode se consolidar em torno do nível dos 10 mil pontos na semana que vem, em meio a uma provável espera para ver antes da divulgação dos dados de emprego dos EUA e de alguns mercados estrangeiros estarem fechados no final da semana por causa do feriado de Páscoa. Mas mesmo se os dados de emprego americano não forem inspiradores, as esperanças de flexibilização da política econômica podem surgir, proporcionando um ambiente favorável para as ações, acrescentou o analista.

Tomohiro Nakagawa, vice-gerente de negociação de ações da Mitsubishi UFJ Morgan Stanley, afirmou que a Apple será observada de perto, já que as pistas comerciais sobre a alta no balanço de seu primeiro trimestre têm sido influentes nas ações japonesas.