Bolsa de Tóquio fecha no nível mais baixo em um mês

Os principais motivos para a queda são o enfraquecimento do dólar e o contínuo impasse orçamentário dos EUA

Tóquio – As ações na Bolsa de Tóquio fecharam em queda pelo terceiro dia consecutivo e atingiram o nível mais baixo em um mês nesta sexta-feira, com enfraquecimento do dólar e o contínuo impasse orçamentário dos EUA.

O volume total foi o mais leve desde 6 de setembro, tendo em vista que os agentes do mercado simplesmente ficaram longe do mercado em meio a poucos incentivos positivos.

O índice Nikkei caiu 132,94 pontos, ou 0,9%, para 14.024,31 pontos, após a queda de 0,1% na sessão anterior. Esta foi a oitava baixa nas últimas 10 sessões para o índice, um período no qual o Nikkei cedeu 5%. Na semana, o índice perdeu 4,98%. Contudo, no ano até agora, o índice ainda tem um ganho de 35%.

O índice Nikkei caiu sob 14 mil pontos pela primeira vez desde 6 de setembro, tendo em vista que o impasse político nos EUA sobre o aumento do limite da dívida continua sem qualquer sinal claro de resolução, aumentando o nervosismo sobre o impacto econômico e sobre o iminente prazo para evitar um calote em 17 de outubro.

“A visão predominante é que algum tipo de compromisso de última hora será alcançado, mas os agentes são avessos a manter posições no fim de semana em meio a tanto pessimismo e incerteza”, disse o conselheiro de mercado conselheiro Kenichi Hirano, da Tachibana Securities. Ele disse também que o índice pode cair ainda até o nível de 13.600 pontos, a mínima observada em 2 de setembro, acrescentando que muito ainda depende do dólar.

Exportadores foram atingidos pelo dólar acentuadamente mais fraco nesta sexta-feira. Por volta do horário de fechamento da Bolsa de Tóquio, o dólar mudava de mãos a 97,05 ienes depois de ter recuado abaixo de 97 ienes. A Toyota Motor caiu 1,1% e a Daikin Industries perdeu 3,0%.

A notícia de que o presidente dos EUA, Barack Obama, havia cancelado sua próxima viagem para a cúpula da Cooperação Econômica Ásia-Pacífico (Apec, na sigla em inglês) em Bali, devido à paralisação do governo dos EUA, não foi vista como um fator de grande impacto no mercado.

O SoftBank perdeu 3,5% com realização de lucros após o avanço de 15% entre 26 de setembro e 3 de outubro

A JGC, por outro lado, subiu 3,2% depois que uma reportagem do Nikkei de que a empresa recebeu um pedido de 200 bilhões de ienes para construir o que pode ser a maior usina de etileno do mundo nos EUA. Fonte: Dow Jones Newswires.