Bolsa de Nova York fecha em alta, acompanhando petróleo

"Quando o petróleo sobe, isso dá um pouco mais de confiança aos investidores", comentou o estrategista Dan Greenhaus, da BTIG

Nova York – A Bolsa de Nova York fechou em alta nesta quinta-feira, 05, em reação ao avanço dos preços do petróleo e ao anúncio da aquisição da fabricante de medicamentos injetáveis Hospira pela Pfizer por US$ 16 bilhões.

“Quando o petróleo sobe, isso dá um pouco mais de confiança aos investidores”, comentou o estrategista Dan Greenhaus, da BTIG.

Vários indicadores foram divulgados pela manhã nos EUA.

O número de pedidos de auxílio-desemprego alcançou 278 mil na semana até 31 de janeiro, com crescimento de 11 mil em relação à semana anterior; a expectativa dos economistas era de 290 mil pedidos.

O déficit comercial dos EUA alcançou US$ 46,56 bilhões em dezembro, de US$ 39,75 bilhões em novembro; a expectativa para dezembro era um déficit de US$ 38,5 bilhões.

A produtividade do trabalhador norte-americano caiu à taxa anualizada de 1,8% no quarto trimestre, ficando estável em comparação com o mesmo período de 2013; o custo unitário da mão de obra subiu à taxa anualizada de 2,7% com aumento de 1,9% em relação ao quarto trimestre do ano anterior; o número médio de horas trabalhadas cresceu à taxa anualizada de 5,1% (maior crescimento desde o quarto trimestre de 1998).

A Challenger, Gray & Christmas informou que as grandes empresas norte-americanas anunciaram 53.041 demissões em janeiro, com crescimento de 18% em relação a janeiro do ano passado; 40% das demissões anunciadas em janeiro estavam relacionadas à queda dos preços do petróleo.

Também na manhã de hoje, o presidente do Federal Reserve Bank de Boston, Eric Rosengren, disse que a alta do dólar está complicando o esforço do Fed para fazer a inflação subir em direção à meta de 2%.

As ações da Pfizer subiram 2,87%, em reação ao anúncio da aquisição da Hospira. As da DuPont subiram 3,06%, depois de a empresa anunciar mudanças em sua diretoria.

As da Philip Morris subiram 0,60%, em reação a seu informe de resultados; as da Sprint, que também divulgou balanço, subiram 5,24%.

Entre as ações de empresas que divulgariam balanços após o fechamento, os destaques foram Twitter (+1,33%), Symantec (+1,45%) e News Corp. (+0,90%).

“A temporada de divulgação de resultados do quarto trimestre começou de forma atroz, mas, de uma maneira geral, os lucros têm sido bastante bons”, disse Greenhaus.

Segundo a FactSet, depois de 309 das 500 empresas do S&P-500 divulgarem balanços, os lucros estão numa trajetória para mostrar um crescimento de 3,5% em relação ao quarto trimestre de 2013; a previsão inicial era um crescimento de 1,1%.

As tensões entre a Grécia e seus credores internacionais, que haviam levado o mercado de Nova York a devolver a maior parte de seus ganhos no fim da sessão de ontem, passaram para segundo plano na véspera da divulgação dos dados do nível de emprego nos EUA em janeiro; a expectativa dos economistas é de que tenham sido criados 237 mil postos de trabalho e que a taxa de desemprego tenha ficado inalterada em 5,6%.

O índice Dow Jones fechou em alta de 211,86 pontos (1,20%), em 17.884,88 pontos. O Nasdaq fechou em alta de 48,40 pontos (1,03%), em 4.765,10 pontos.

O S&P-500 fechou em alta de 21,01 pontos (1,03%), em 2.062,52 pontos. Fonte: Dow Jones Newswires.