Bolsa avança puxada por Vale e com eleição no radar

Às 12:09, o Ibovespa subia 1 por cento, a 85.061,3 pontos

São Paulo – O Ibovespa avançava mais de 1 por cento nesta segunda-feira, puxado pelas ações da Vale e tendo no radar o começo da temporada de resultados no Brasil nesta semana e desfecho da corrida presidencial no domingo.

Às 12:09, o Ibovespa subia 1 por cento, a 85.061,3 pontos. O volume financeiro somava 2,6 bilhões de reais.

A pauta doméstica trouxe nova pesquisa eleitoral BTG Pactual/FSB, que reforçou liderança de Jair Bolsonaro (PSL) na disputa do segundo turno contra Fernando Haddad (PT), com votação prevista para o domingo.

“O ambiente é de otimismo, com retórica do governo Bolsonaro positiva, múltiplos atrativos e posicionamento ainda leve”, afirmou a XP Investimentos, em nota a clientes, citando retorno de investidores.

“A falta de um plano de governo, assim como mensagem clara em relação às reformas preocupa, mas a expectativa é que a visibilidade nesses campos melhore após o segundo turno”, disse a XP, destacando que a bolsa “é o cavalo favorito” no Brasil.

Para a temporada de balanços do terceiro trimestre, analistas esperam resultados sólidos das companhias atreladas a commodities e ao mercado externo, principalmente.

Entre os papéis listados no Ibovespa, a safra começa na quarta-feira, com os dados de Fibria, Localiza , Vale, Via Varejo e WEG .

No exterior, expectativas de estímulos econômicos na China davam suporte a mercados de ações emergentes, com balanços corporativos também no radar.

Em Nova York, contudo, o S&P 500 perdia o fôlego e recuava após uma abertura mais positiva.

Destaques

– VALE tinha alta de 1,7 por cento, acompanhando o avanço das ações de outras mineradoras no exterior, em sessão de alta dos preços futuros do minério de ferro. A Vale também divulga resultado nesta semana.

– PETROBRAS PN subia 1,7 por cento, apesar da fraqueza dos preços do petróleo, conforme o papel segue suscetível às apostas sobre o cenário eleitoral. PETROBRAS ON ganhava 0,7 por cento.

– ITAÚ UNIBANCO PN avançava 1,4 por cento, em sessão de ganhos para os bancos do Ibovespa em geral, com BRADESCO PN subindo 1,1 por cento, SANTANDER BRASIL UNIT valorizando-se 1,75 por cento e BANCO DO BRASIL em alta de 0,9 por cento.

– GOL PN valorizava-se 1,1 por cento, apoiada na queda do dólar ante o real e também na fraqueza dos preços do petróleo, variáveis com forte efeito nos resultados da companhia aérea. Também seguem de pano de fundo as expectativas favoráveis sobre os planos de incoporar sua controlada Smiles.

– CYRELA tinha elevação de 3 por cento, após três quedas seguidas, apesar de dados operacionais preliminares no terceiro trimestre na semana passada, considerados fortes por analistas.

– ELETROBRAS ON e ELETROBRAS PNB subiam 2,1 e 1,5 por cento, respectivamente. A elétrica de controle estatal disse na sexta-feira que o Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) manteve para o dia 25 de outubro o leilão da distribuidora de energia do Amazonas, mas o horário foi alterado das 10h para as 15h.

– ECORODOVIAS subia 3,9 por cento, renovando máxima intradia em alguns meses, assim como CCR, em alta de 2,8 por cento, em níveis de julho. Ainda assim, os papéis seguem acumulando quedas ao redor de 25 e 30 por cento, respectivamente, em 2018.

– EMBRAER cedia 0,4 por cento, diante da fraqueza do dólar ante o real, que afetava outras ações de exportadoras.