Bolsa: 59.961; 100 bi para estados… 

Bolsa sobe

O Ibovespa operou instável na sexta-feira, fechando em alta de 0,32%, com 59.961 pontos. Na semana, a alta do índice foi de 1,31%. Os destaques do dia foram as ações dos bancos: Santander subiu 5,48% e Banco do Brasil 2,94%. Na outra ponta, as ações da mineradora Vale caíram 1,42%, diante da queda de 1,03% no preço do minério de ferro. O dólar fechou o dia em queda de 0,93% e terminou cotado a 3,38 reais. Na semana, a moeda teve alta de 0,16%.

__

Petrobras: entre altos e baixos

A Petrobras teve alta nas ações de 1,61% em um pregão marcado por diversas notícias, positivas e negativas. Do lado negativo, há a queda no preço do barril de petróleo e a condenação da empresa a pagar a maior multa já aplicada pela administração da cidade de Bogotá, na Colômbia, cerca de 1,43 milhão de dólares, após um derramamento de hidrocarbonetos vazar de um posto de gasolina e atingir um bairro no norte da cidade. Do outro lado, a venda da distribuidora Liquigás para o grupo Ultra por 2,8 bilhões de reais e o anúncio da devolução de 204,2 milhões de reais em recursos de corrupção, anunciados pelo MPF-PR e pela operação Lava-Jato levantaram a fé no investidor. Com a venda da Liquigás, a Petrobras já vendeu 11 bilhões de dólares em ativos, de um total de 15,1 bilhões previstos para o biênio 2015-2016.

__

Partilha estadual

Segundo o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, afirmou à Rádio Gaúcha, o governo analisa usar os 100 bilhões de reais que o BNDES devolverá ao Tesouro Nacional para socorrer os estados que estão endividados. Os recursos se juntariam àqueles da repatriação, cuja divisão já estava definida. Padilha afirmou que a concessão do dinheiro ficaria atrelada ao cumprimento de medidas fiscais por parte dos estados. Os detalhes do projeto não estão definidos, mas o presidente Michel Temer pediu que a equipe econômica elabore um texto para ser apresentado aos governadores até semana que vem.

__

Azul internacional

A companhia aérea Azul deve ampliar sua rede de voos internacionais com a abertura de uma rota diária de voos que iria de Belo Horizonte a Buenos Aires. De acordo com os planos, a operação deve ter início em fevereiro do ano que vem. Buenos Aires será a sétima base internacional da Azul, que já tem postos em Fort Lauderdale/Miami, Lisboa, Orlando, Montevidéu e Caiena. Voos para Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, também foram solicitados pela companhia junto às autoridades dos dois países.

__

BNDES gordo

O lucro líquido do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) foi de 6,4 bilhões de reais no terceiro trimestre deste ano, mais do que o dobro do mesmo trimestre do ano passado, de 3,1 bilhões. A alta foi impulsionada por créditos tributários. O banco conseguiu com o lucro reverter o prejuízo que havia tido no primeiro trimestre, de 2,1 bilhões de reais. Nos primeiros nove  meses do ano, o lucro acumulado do BNDES foi de 4,2 bilhões, 36,1% maior do que no intervalo do ano passado. “Isso nos dá um conforto e estamos bem provisionados para eventuais desastres ou crises que possam acontecer no fim do ano”, disse Ricardo Baldin, diretor de controladoria do BNDES via teleconferência. Seja lá o que isso quer dizer.

__

Tesouro a milhão

O número de investidores no Tesouro Direto ultrapassou a marca de 1 milhão em outubro, após anexar 50.539 novos cadastros. Nos últimos 12 meses o número de investidores cresceu 74,4%. As aplicações realizadas no mês passado somaram 1,9 bilhão de reais, com um valor médio de 10.710 reais. Apesar disso, 70% dos investimentos são abaixo dos 5.000 reais. Ainda em outubro, os resgates somaram 662,2 milhões de reais.