BofA corta estimativa para Ibovespa por cenário desafiador

Estrategistas do Bank of America Merrill Lynch reduziram a estimativa para o índice para o fim do ano de 65 mil pontos para 50 mil pontos

Estrategistas do Bank of America Merrill Lynch liderados por Felipe Hirai reduziram a estimativa para o Ibovespa para o fim do ano de 65 mil pontos para 50 mil pontos, citando um cenário mais desafiador, marcado pela desaceleração do crescimento, maior inflação e incertezas políticas.

Ainda assim, embora Hirai e sua equipe acreditem que “os riscos ainda são de baixa no curto prazo”, eles mantiveram a recomendação de “overweight” (desempenho acima da média) para as ações brasileiras.

Segundo relatório divulgado nesta sexta-feira, parte dessa postura se deve a uma visão predominante entre os estrategistas do BofA que “sugere que os ativos de risco sobrevendidos são cada vez mais vulneráveis a um rali.” Além disso, Hirai disse que a recomendação não é “sobre os índices”, mas por causa das amplas oportunidades de compra que podem ser encontrados no mercado.

Hirai também reduziu a estimativa de final de ano para o índice da bolsa mexicana para 43 mil pontos.