Bitcoin deve se dividir novamente em novembro em meio a debate

Mineiros e desenvolvedores mantêm visões diferentes a respeito da ampliação de seu mercado de rápido crescimento

É cada vez maior a probabilidade de que o bitcoin se divida novamente em novembro, criando uma terceira versão da principal moeda criptografada do mundo.

O motivo é que mineiros e desenvolvedores mantêm visões diferentes a respeito da ampliação de seu mercado de rápido crescimento.

Os principais atores do setor, incluindo o investidor em bitcoins Roger Ver, conhecido como “Bitcoin Jesus” por seu proselitismo em nome da moeda digital, dizem que o consenso entre os lados opostos parece cada vez mais improvável.

A opinião é repetida por alguns dos maiores operadores de conjuntos de mineração e também por programadores – conhecidos como desenvolvedores “Core” – que foram fundamentais para o desenvolvimento da infraestrutura da rede original do bitcoin.

Nas últimas semanas, um grupo de mineiros – pessoas que resolvem problemas matemáticos complexos para gerar e transacionar a moeda digital – deixou o bitcoin original e passou a usar uma nova versão, conhecida como Bitcoin Cash.

Ver está transferindo parte de seus recursos para a nova ramificação e antecipa aquela que seria a segunda divisão da moeda em 2017. Ver admite que poderia se beneficiar com uma divisão do tipo e com a criação de mais moedas.

“Provavelmente haverá outra divisão entre o bitcoin original e a versão SegWit2X do bitcoin, mas isso só me daria mais moedas, que posso vender em troca da versão Bitcoin Cash”, disse Ver, em entrevista à Bloomberg Television, em conferência organizada pela Bitkan em Hong Kong.

A popularidade do bitcoin provocou congestionamento nas negociações e, em determinado momento, os tempos de transação e as comissões de processamento atingiram patamares recorde.

O debate sobre como lidar com o problema dividiu a comunidade do trading.

Alguns propõem o aumento do número de transações em cada bloco, que deve ser verificado por mineiros, e outros defendem a retirada de parte das informações da rede principal.

Uma parte da comunidade pressiona por uma atualização de rede em novembro, o que pode provocar uma divisão se não houver consenso.

Quando ocorreu uma divisão, no início de agosto – ocasião em que o Bitcoin Cash saiu do bitcoin original -, inicialmente a moeda digital caiu 6,8 por cento em dois dias, porque os investidores pareciam estar descontando o valor da nova moeda.

Mas na sequência os preços avançaram e chegaram ao recorde de US$ 4.880,85 em 1º de setembro, antes de a China anunciar uma repressão às bolsas de moedas criptografadas e às ofertas iniciais de moedas, o que derrubou os preços em 20 por cento.

Os principais atores do setor estão alertando os investidores a se prepararem para mais turbulências.

Desenvolvedores Core, como Peter Todd, afirmam que a divisão pode ser muito mais tumultuada dessa vez e gerar mais confusão entre os usuários em relação a qual versão pode ser considerada o “bitcoin” real.

“Em certo sentido, a divisão está 100 por cento garantida”, disse Todd, um dos principais colaboradores da codificação do bitcoin. “A divisão provavelmente será mais perturbadora.”

Este conteúdo foi publicado originalmente no site da Bloomberg.

Veja também