BicBanco está saudável, mas tem ações pressionadas no curto prazo, diz Ágora

Banco médio tem viés fortemente positivo com resultado dos ultimes três meses, mas ganhou cenário limitado no quarto trimestre

São Paulo – A corretora Ágora atualizou suas apostas nas ações preferenciais do BicBanco (BICB4) após a análise dos resultados trimestrais da empresa. A força no segmento de empréstimos e as taxas de retorno por patrimônio ocupando a liderança no setor renderam aumento do preço-alvo dos papéis de 17 reais para 18 reais para dezembro de 2011, escreve o analista Aloísio Lemos.

No entanto, mesmo com o viés “fortemente positivo” refletindo os números apresentados, a empresa do setor de bancos médios ganhou recomendação de manutenção para seus papéis. O analista justifica a recomendação neutra pelo potencial de upside reduzido no curto prazo. ”O retorno potencial é limitado diante do cenário para a bolsa nesse final de ano e as indicações de elevada competitividade no segmento”, explica.

A Ágora também revisou as estimativas para a companhia elogiando o desempenho do banco durante o terceiro trimestre. As projeções de lucro líquido foram ajustadas para 6,1% em 2011 e 4% em 2010.

PMES

O empréstimo a pequenas e médias empresas foi um dos pontos fortes para o banco, ressalta a análise. “Ainda que os grandes bancos tenham aumentado a competição no crédito a companhias pequenas, o BicBanco se destaca pela redes de executivos e agências superior a seus concorrentes bancos médios”, explica.

O analista projeta forte crescimento na carteira de crédito de 43,9% em 2010 e 21,9% 2011. “A expansão tem desacelerado nos últimos trimestres e deve manter crescimento moderado no final do ano mas de qualquer forma acumulará taxa elevada na variação anual”, finaliza.