Barril do Texas fecha em queda de 0,15%

Os contratos futuros do Petróleo Intermediário do Texas para entrega em setembro caíram US$ 0,14 em relação ao fechamento da sexta-feira passada

Nova York – O petróleo do Texas fechou nesta segunda-feira em queda de 0,15%, aos US$ 92,73 por barril, pressionado pelo forte arrefecimento da economia japonesa no segundo trimestre do ano, embora os retrocessos tenham sido moderados pelo enfraquecimento do dólar em relação às outras divisas.

Ao fim da sessão na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex), os contratos futuros do Petróleo Intermediário do Texas (WTI, leve) para entrega em setembro, os de mais próximo vencimento, caíram US$ 0,14 em relação ao fechamento da sexta-feira passada.

Os operadores se desanimaram depois que souberam que a economia do Japão sofreu um forte arrefecimento entre abril e junho ao crescer apenas 1,4%, afetada pela piora do consumo interno e das exportações no meio da crise na zona do euro.

O dado está muito abaixo dos 5,5% que cresceu durante o primeiro trimestre do ano e despertou de novo os temores pela desaceleração da economia mundial.

Os contratos de gasolina com vencimento em setembro perderam US$ 0,01 e fecharam em US$ 2,99 por galão (3,78 litros). Já os contratos de gasóleo para calefação também cederam US$ 0,01 para terminar a sessão em US$ 3,01 por galão.

Por último, os contratos de gás natural com vencimento em setembro diminuíram US$ 0,05 até US$ 2,72 por cada mil pés cúbicos.

Já o barril do Brent para entrega em setembro, o petróleo de referência na Europa, fechou em alta de 0,57% (US$ 0,65), cotado em US$ 113,6 no International Exchange Futures de Londres.