Bancos e gestoras fecham fundos após BCE zerar juros

Ao fechar os fundos a novos investimentos, gestores tentam proteger os atuais investidores de ter de dividir os magros retornos por um número ainda maior de participantes

Nova York – Os bancos JP Morgan e Goldman Sachs, além da gestora de recursos BlackRock, estão fechando vários fundos de mercado monetário europeus para novos investimentos, após o Banco Central Europeu (BCE) zerar a taxa de juros paga sobre os depósitos na sua linha de depósitos overnight.

Esses fundos estão lutando para fornecer retornos aos investidores desde que os bancos centrais da Europa, dos EUA e do Japão cortaram suas taxas básicas de juros para perto de zero, em meio à atual crise. Ao fechar os fundos a novos investimentos, os gestores estão tentando proteger os atuais investidores de ter de dividir os magros retornos por um número ainda maior de participantes.

O JPMorgan, que tem os maiores fundos denominados em euro, não está mais permitindo novos investidores em cinco dos seus fundos. “Nós tomamos a decisão de impor restrições temporárias sobre nossos fundos de mercado monetário denominados em euro porque acreditamos que isso vai evitar novas diluições nos retornos, o que é do interesse dos nossos clientes”, afirmou uma porta-voz da companhia em comunicado. Mas o banco alertou que não existem restrições para os resgates ou trocas nos fundos.

Do total de US$ 137 bilhões em fundos de mercado monetário denominados em euro, o JPMorgan gerencia cerca de US$ 30 bilhões, a BlackRock responde por US$ 23 bilhões e o Goldman Sachs por US$ 13 bilhões. Os dados são de Peter Crane, presidente da Crane Data.

“O corte de juros do BCE significa que não é mais viável para os nossos gestores de portfólio empregarem capital sem diluir substancialmente o retorno para a base existente de acionistas, já que novas entradas teriam de ser investidas em títulos emitidos com yields extremamente baixos, ou negativos”, afirma o Goldman Sachs em uma nota enviada a seus clientes.

De acordo com os dados de Peter Crane, os fundos de mercado monetário europeus estavam oferecendo um retorno de 0,14% ontem. Do outro lado, os fundos dos EUA registravam um retorno médio de 0,06%. “Os investidores na Europa queiram entrar nos fundos porque eles estavam rendendo mais do que o mercado. Agora eles talvez tenham de achar outros lugares para investir”, diz Crane. As informações são da Dow Jones.