Bancos distribuíram valor recorde de R$ 58 bi em dividendos em 2019

No ano passado, o lucro líquido dos quatro maiores bancos foi de 81,5 bilhões de reais, maior valor já registrado historicamente

São Paulo – Os quatro maiores bancos do Brasil (Santander, Banco do Brasil, Itaú Unibanco e Bradesco) distribuíram 58 bilhões de reais em dividendos e juros sobre capital próprio em 2019. Trata-se do maior valor em 11 anos. É o que aponta um levantamento divulgado pela consultoria Economatica.

Entre os bancos analisados, o Itaú Unibanco foi o que mais pagou dividendos aos acionistas, mais de 26 bilhões de reais no ano passado. O Bradesco aparece na sequência com pagamento de quase 18 bilhões, seguido pelo Banco do Brasil e Santander, com mais de 7 bilhões de reais, cada um. Veja tabela abaixo:

Ano Bradesco Itaú Unibanco Santander Banco do Brasil Total
2008 R$ 2.903 bi R$ 2.910 bi R$ 1.503 bi R$ 3.521 bi R$ 10.837 bi
2009 R$ 3.052 bi R$ 3.782 bi R$ 1.547 bi R$ 3.718 bi R$ 12.099 bi
2010 R$ 2.884 bi R$ 4.315 bi R$ 2.747 bi R$ 5.307 bi R$ 15.253 bi
2011 R$ 3.530 bi R$ 5.253 bi R$ 3.958 bi R$ 4.579 bi R$ 17.320 bi
2012 R$ 3.746 bi R$ 5.584 bi R$ 2.586 bi R$ 5.427 bi R$ 17.343 bi
2013 R$ 4.293 bi R$ 5.406 bi R$ 2.502 bi R$ 6.693 bi R$ 18.444 bi
2014 R$ 3.922 bi R$ 6.404 bi R$ 2.159 bi R$ 4.639 bi R$ 17.124 bi
2015 R$ 4.875 bi R$ 7.008 bi R$ 3.991 bi R$ 5.750 bi R$ 21.624 bi
2016 R$ 5.561 bi R$ 7.766 bi R$ 3.234 bi R$ 2.531 bi R$ 19.092 bi
2017 R$ 6.398 bi R$ 10.728 bi R$ 5.916 bi R$ 2.624 bi R$ 25.666 bi
2018 R$ 6.483 bi R$ 20.249 bi R$ 6.126 bi R$ 4.207 bi R$ 37.065 bi
2019 R$ 17.751 bi R$ 26.142 bi R$ 7.010 bi R$ 7.121 bi R$ 58.024 bi

Lucro histórico

O levantamento também detalhou sobre o lucro líquido dos bancos em 2019. Juntos, o lucro líquido nominal somou 81,5 bilhões de reais, maior  valor já registrado historicamente.  O Itaú teve lucro de 26,58 bilhões de reais, enquanto o Bradesco teve lucro de 22,58 bilhões de reais. O BB teve lucro de 18,16 bilhões de reais e o Santander, 14,18 bilhões de reais.

Apesar do resultado positivo no ano passado, as ações dos bancos acumulam queda na Bolsa este ano. Os papéis do Santander caíram mais de 13% desde o começo de 2020. Já Bradesco caiu 9,67%, Itaú, 8,71% e o BB, 4,99%. 

Analistas ouvidos por EXAME disseram que o mau desempenho das ações dos bancos esse ano se deve a uma combinação de fatores, como a taxa Selic no patamar de 4,25% ao ano, que deixa a rentabilidade dos investimentos mais comprimida, a nova taxa de contribuição social sobre lucro líquido (CSLL) dos bancos que impacta a linha de lucro líquido, além teto dos juros do cheque especial em 8% ao mês, que foi definido pelo Banco Central (BC) e entrou em vigor neste ano. Esses três fatores devem refletir nos próximos balanços.