Bancos alemães se opõem à proibição de vendas a descoberto

Entidades defendem que restrição seja apenas temporária para acalmar os mercados

Frankfurt – Os bancos alemães se opuseram a uma proibição permanente das vendas a descoberto, mas as apoiam de forma temporária para tranquilizar a situação nos mercados financeiros.

O presidente da Associação Federal de Bancos Alemães (BdB), Michael Kemmer, considerou que proibir as vendas ao descoberto em alguns países da União Europeia (UE) “é temporariamente aceitável para tranquilizar os mercados em uma situação extrema, mas não pode ser uma solução duradoura”.

Kemmer afirmou que é necessária uma “regulação razoável europeia” e que esta deveria levar em consideração que as vendas ao descoberto cumprem uma função importante na formação de preços nos mercados.

As cadernetas de poupança alemãs opinam que uma proibição temporária das vendas ao descoberto sobre dívida ou determinadas ações faz sentido no atual contexto.

A venda ao descoberto é uma operação especulativa que consiste em vender a prazo valores que não se têm com a esperança de poder comprá-los depois a um preço inferior.