Baixo volume de negócios deve pesar sobre resultado da BM&F

Menor quantidade de dias úteis e os fracos volumes de negociações no segundo trimestre provavelmente impactaram os resultados da operadora da bolsa paulista

São Paulo – A menor quantidade de dias úteis e os fracos volumes de negociações no segundo trimestre provavelmente impactaram os resultados da operadora da bolsa paulista BM&FBovespa, mas a clearing Cetip deve divulgar lucro recorde, mostrou pesquisa da Reuters junto a analistas.

Cetip e BM&FBovespa anunciarão seus resultados no fim desta quinta-feira. O volume de negócios foi fraco para ambas as empresas no trimestre, mas, no caso da Cetip, a resiliência de seu modelo e novos produtos devem favorecer os resultados.

Quase quatro anos de fraca expansão econômica e a crescente intervenção do governo federal na economia minaram a confiança do investidor no Brasil, reduzindo os fluxos de recursos para o mercado acionário e motivando volatilidade de preços. O otimismo de que a eleição presidencial de outubro trará uma política econômica mais favorável aos negócios tem impulsionado as atividades do mercado recentemente.

“O ambiente macroeconômico desafiador deve pesar mais sobre a BM&FBovespa, conforme os volumes de negócios permanecem fracos”, disse Domingos Falavina, analista do JP Morgan.

Os resultados da BM&FBovespa devem vir fracos tanto na comparação anual quanto na trimestral. O lucro líquido provavelmente deve mostrar recuo de 29,1 por cento contra um ano antes, para 249 milhões de reais, segundo estimativa média de analistas consultados pela Reuters. Na base trimestral, o lucro provavelmente caiu 2,9 por cento.

Os volumes de negociações nos mercados de ações e derivativos devem mostrar queda de 18,7 e 37,9 por cento ante o trimestre anterior, respectivamente, levando a receita líquida a cair para cerca de 488 milhões de reais. As despesas provavelmente caíram 4,2 por cento, levando o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) a subir cerca de 4 por cento.

No caso da Cetip, os números operacionais devem mostrar bom desempenho nas atividades de clearing e custódia. A unidade de garantias teve pequeno crescimento de volume, mas começou lentamente a se recuperar.

O lucro líquido deve ter alcançado máxima recorde de 106 milhões de reais no trimestre, alta de 16,7 por cento ante um ano antes e de 6,5 por cento na base trimestral.