As empresas que mais ganharam (e perderam) valor em maio

Bancos dominaram os maiores ganhos, somando R$ 33,2 bilhões com a alta de suas ações; Petrobras foi a que mais perdeu em valor de mercado

O setor bancário foi o que mais ganhou valor de mercado no mês de maio. Os bancos Bradesco, Itaú Unibanco, Banco do Brasil e BTG Pactual somaram R$ 33,2 bilhões bilhões com a valorização de seus papéis, na dianteira do ranking. Os dados foram fornecidos à EXAME pela provedora de serviços financeiros Economatica.

Em quinto lugar, aparece a maior processadora de carnes do mundo, JBS, que ficou R$ 5,5 bilhões mais valiosa em maio. No mês do segundo aniversário do “Joesley Day”, a companhia viu suas ações dobrarem de valor no acumulado do ano, quase não deixando rastros da delação premiada dos irmãos Batista, donos da empresa, envolvendo o governo do então presidente Michel Temer.

Veja as 10 empresas que mais ganharam valor em maio:

Empresa Valor em abril Valor em maio Quanto ganhou em valor de mercado
Bradesco R$ 267,3 bilhões R$ 279,6 bilhões R$ 12,3 bilhões
Itaú Unibanco R$ 307,3 bilhões R$ 316,7 bilhões R$ 9,3 bilhões
Banco do Brasil R$ 138,4 bilhões R$ 144,4 bilhões R$ 6 bilhões
BTG R$ 45,1 bilhões R$ 50,7 bilhões R$ 5,6 bilhões
JBS R$ 52,6 bilhões R$ 58,2 bilhões R$ 5,5 bilhões
Banco Pan R$ 3,8 bilhões R$ 9,1 bilhões R$ 5,3 bilhões
Hapvida R$ 20,3 bilhões R$ 24,7 bilhões R$ 4,38 bilhões
B3 R$ 70,5 bilhões R$ 74,8 bilhões R$ 4,34 bilhões
Carrefour R$ 42 bilhões R$ 45,9 bilhões R$ 3,86 bilhões
CCR R$ 23,6 bilhões R$ 27 bilhões R$ 3,39 bilhões

Na outra ponta, a companhia de petróleo Petrobras perdeu R$ 21,6 bilhões em valor de mercado, ficando na lanterna do ranking pelo segundo mês seguido. A estatal vem sentindo as oscilações do mercado em torno da aprovação da reforma da Previdência. Também é reflexo da espera de uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre a venda de empresas públicas, que pode afetar seu plano de desinvestimentos.

A lista tem ainda a fabricante de bebidas Ambev, que ficou R$ 14,4 menos valiosa. Apesar de um cenário mais otimista para as vendas de cerveja no Brasil, a companhia sofre pressão de custos e há quem duvide de sua capacidade de recuperar suas margens.

Em terceiro lugar, a produtora de papel e celulose Suzano desvalorizou R$ 11,6 bilhões no último mês, repercutindo a queda nos preços da celulose com a demanda mais fraca pela commodity no mercado mundial.

Veja as 10 empresas que mais perderam valor em maio:

Empresa Valor em abril Valor em maio Quanto perdeu em valor de mercado
Petrobras R$ 374,8 bilhões R$ 353,2 bilhões R$ 21,6 bilhões
Ambev R$ 290,4 bilhões R$ 276 bilhões R$ 14,4 bilhões
Suzano R$ 54,9 bilhões R$ 43,2 bilhões R$ 11,6 bilhões
Vale R$ 256,9 bilhões R$ 251,2 bilhões R$ 5,6 bilhões
Braskem R$ 38 bilhões R$ 32,7 bilhões R$ 5,2 bilhões
B2W Digital R$ 17,4 bilhões R$ 14,3 bilhões R$ 3,1 bilhões
BRF R$ 25,1 bilhões R$ 22,4 bilhões R$ 2,7 bilhões
Cielo R$ 20,8 bilhões R$ 18,1 bilhões R$ 2,6 bilhões
Grupo Pão de Açúcar R$ 25,7 bilhões R$ 23,2 bilhões R$ 2,4 bilhões
Sabesp R$ 32,1 bilhões R$ 30,2 bilhões R$ 1,9 bilhões