As 10 ações mais “caras” da Bolsa

Levantamento aponta os papéis do Ibovespa com a maior relação preço/valor patrimonial por ação

São Paulo — Há algumas maneiras de analisar se uma ação está “cara” ou “barata” na Bolsa. Uma delas é pelo múltiplo P/VPA, que divide o preço do papel pelo patrimônio líquido da companhia equivalente a cada ação.

O resultado da conta mostra quanto o mercado está disposto a pagar pelo patrimônio da empresa. Se for menor que um, indica que os investidores estão pagando menos do que as ações valem. Se for maior que um, indica que os preços estão “esticados”.

É preciso salientar que o indicador não deve ser o único considerado na escolha de um papel, uma vez que ele não incorpora, por exemplo, os bens intangíveis de uma empresa, como patentes ou softwares.

Também é preciso dar atenção para o potencial financeiro da companhia. Se ela tiver condições de gerar lucro e poucas dívidas, tem chances de seguir o caminho da valorização, mesmo com o múltiplo alto.

Abaixo, você encontra 10 ações do Ibovespa que são consideradas “caras”. Os números são de um levantamento produzido pela consultoria Economatica a pedido de EXAME.com.