Arábia Saudita anuncia IPO da Saudi Aramco

O príncipe saudita Mohammed bin Salman deu autorização para a listagem da companhia que produz cerca de 10 milhões de barris de petróleo por dia

Dharan e Londres – A petrolífera Saudi Aramco anunciou neste domingo, 3, sua oferta pública inicial de ações (IPO), após cerca de quatro anos de adiamentos. O príncipe saudita Mohammed bin Salman deu autorização para a listagem nos últimos dias. A companhia, que produz cerca de 10 milhões de barris de petróleo por dia e é responsável por 10% da demanda global da commodity, vai entrar no mercado doméstico de ações, com listagem na Saudi Stock Exchange (Tadawul).

O órgão regulador de mercado da Arábia Saudita afirmou neste domingo que seu conselho aprovou o pedido da companhia para realizar a oferta pública. A Aramco, por sua vez, informou que vai iniciar em 9 de novembro reuniões com investidores para atrair demanda doméstica e internacional para a colocação de ações, e que espera fazer a listagem “pouco depois”.

A petrolífera pretende vender de 2% a 5% de suas ações durante a distribuição, com metade do lote comprada por investidores internacionais e a outra metade por sauditas. Neste domingo, a empresa afirmou que teve um lucro de US$ 68 bilhões nos nove primeiros meses de 2019. O CEO da empresa, Yasir al-Rumayyan, afirmou que ela não foi afetada pelos ataques às suas instalações em 14 de setembro.

Na documentação submetida no processo de listagem, a Aramco afirmou ainda que a porcentagem das ações oferecidas será determinada ao fim do processo de coleta de demanda pelas ações (bookbuilding). Além disso, a companhia disse ter tido lucro líquido de US$ 111,1 bilhões em 2018, e reservas comprovadas de 226,8 bilhões de barris.

O valor de mercado da companhia é um dos pontos em questão. O príncipe Mohammed bin Salman acredita que a petrolífera estatal vale US$ 2 trilhões, mas analistas que trabalham no IPO indicaram que investidores não devem comprar ações neste nível. A companhia e os bancos que participam da oferta tentam emplacar um piso de valor de mercado de US$ 1,7 trilhão, ou um ponto médio entre US$ 1,6 trilhão e US$ 1,8 trilhão, de acordo com fontes envolvidas nas discussões. Alguns investidores internacionais, porém, avaliam que a Aramco vale cerca de US$ 1,5 trilhão.

Nove bancos atuam na oferta: JPMorgan Chase, Morgan Stanley, Goldman Sachs, Bank of America Merrill Lynch, Citigroup, HSBC, Credit Suisse e dois bancos de investimento da Arábia Saudita. O governo saudita espera levantar US$ 100 bilhões na abertura de capital da empresa, e de acordo com informações do The Wall Street Journal, pretende listar a Saudi Aramco em uma bolsa internacional no próximo ano.