Após fusão, Edemir Pinto deixará comando da Bolsa

Gilson Finkelsztain, presidente da Cetip desde 2013, será o novo presidente da companhia resultante da fusão entre BM&FBovespa e Cetip

São Paulo – Depois de ter ficado à frente de todo o processo que culminou na fusão entre BM&Fovespa e Cetip, Edemir Pinto, que ocupa a presidência da Bolsa brasileira desde a união entre BM&F e Bovespa, em 2008, passará o comando da nova companhia para Gilson Finkelsztain, presidente da Cetip desde 2013.

A sucessão de Edemir, que se aproxima da idade limite imposta no estatuto da companhia para comandar a empresa, começou a ser discutida durante as negociações para a união das atividades da Bolsa com a Cetip.

Após todas as aprovações regulatórias, que ocorreram semana passada, depois de nove meses de análise no Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), as companhias poderão iniciar, de fato, o processo de integração. Gilson assumirá a partir do dia 29 de março o cargo de diretor executivo de integração e ficará com comando da companhia fruto da fusão a partir do dia 1º de maio. Edemir fica no posto até o fim de seu mandado, no fim de abril, e levará a fusão como um marco de sua gestão.

“Na administração de Edemir, a BM&FBovespa renovou suas plataformas de negociação, integrou suas câmaras de compensação, prestou um louvável controle de custos e conduziu o negócio de transformação com a Cetip”, destaca o Credit Suisse em relatório enviado ao mercado. A instituição financeira frisa ainda que estão entre os desafios de Finkelsztain a melhoria do processo de inovação da empresa, potencializando as sinergias de receitas e dando vapor para as iniciativas de controle de custos. “O impressionante histórico de Finkelsztain na Cetip nos diz que ele está qualificado para cumprir tais metas”, segundo o documento.

Edemir chegou à BM&F em 1986, assumindo o cargo de diretor da Clearing no ano seguinte. De 1999 a 2008, foi diretor-geral da BM&F, estando à frente da oferta inicial da companhia e posterior fusão com a Bovespa, operação que criou a companhia nos moldes de hoje. Já Finkelsztain foi eleito presidente da Cetip em 2013, sendo que anteriormente era conselheiro da companhia. Formado em Engenharia de Produção Civil pela PUC do Rio de Janeiro, fez especialização no INSEAD (Advanced Management Program). Iniciou carreira no mercado financeiro em 1993, no Citibank, onde ficou até 2007. Trabalhou ainda no JPMorgan, Bank of America Merrill Lynch e Santander.

“A concretização da operação de combinação de negócios representa o mais significativo passo estratégico da nossa empresa. Nossa meta é atender ainda melhor nossos clientes e reguladores no Brasil e globalmente, com base nos valores que foram os pilares do sucesso das duas empresas até aqui: excelência operacional e tecnológica, credibilidade, transparência e desejo de desenvolver os mercados financeiro e de capitais”, afirma Edemir, em fato relevante de ontem a noite. No mesmo documento, o presidente da Cetip e futuro presidente da empresa combinada disse que o entusiasmo das companhias com a fusão aumentou “ainda mais durante o período no qual realizamos certas atividades de preparação para a integração”. “Estamos certos de que essa união de talentos e de trajetórias de boa execução será extremamente bem-sucedida”, disse.

Futuro

Em teleconferência mais cedo, ao ser questionado por um analista se Edemir terá uma cadeira no Conselho de Administração da nova companhia, o diretor executivo Financeiro e de Relações com Investidores da BM&FBovespa, Daniel Sonder, disse apenas que a chapa será divulgada no próximo dia 29 de março, momento em que a empresa convocará os acionistas para sua assembleia geral.