Após delação, Hypermarcas desaba mais de 5% na Bolsa

Ex-executivo da companhia disse, em depoimento, que repassou 30 milhões de reais a lobistas ligados a senadores do PMDB

São Paulo — As ações da Hypermarcas lideravam as perdas do Ibovespa na manhã desta terça-feira (28). As ações ordinárias da companhia registravam queda de mais de 5%, sendo negociadas a 26,73 reais. 

O tombo ocorreu depois que começaram a circular notícias sobre o conteúdo da delação premiada do ex-executivo do grupo Nelson Mello. Em depoimento à Procuradoria Geral da União, Mello citou o pagamento de 30 milhões de reais a dois lobistas que, segundo ele, repassaram o valor a senadores que compõem a cúpula do PMDB, como Renan Calheiros (AL), Eduardo Braga (AM) e Romero Jucá. 

Ainda durante a manhã, a Hypermarcas enviou um comunicado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) em que diz que não se beneficiou dos atos praticados por Mello.

No texto, a empresa informa que “após a saída do ex-executivo, a Companhia contratou assessores externos renomados para conduzirem uma auditoria, já finalizada, que concluiu que o Sr. Mello autorizou, por iniciativa própria, despesas sem as devidas comprovações das prestações de serviços”. 

Texto atualizado às 13h42.