Apimec suspende analistas da Empiricus por 30 dias

Entidade considerou que e-mail marketing assegurava potencial retorno, o que é proibido

A Associação dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais (Apimec) decidiu suspender por 30 dias o credenciamento de três analistas da publicadora de análises sobre o mercado financeiro Empiricus, entre eles Felipe Miranda sócio e principal nome da empresa. Além dele, os outros afetados são Gabriel Cosonato e Bruce Barbosa.

A penalidade começa a ser aplicada a partir do dia 16 de novembro, próxima quinta-feira. Com isso, os analistas ficam proibidos de assinar relatórios de análise, e-mails de marketing ou qualquer outra comunicação relacionada ao mercado financeiro. Miranda assina o principal relatório da Empiricus, o Palavra do Estrategista, que, segundo a empresa, tem mais de 100 000 assinantes, além da newsletter gratuita que é enviada diariamente para cerca de dois milhões de e-mails. O faturamento da Empiricus, que é chamada de consultoria pela Apimec, mas diz ser uma publicadora de conteúdos para investidores, é de cerca de 200 milhões de reais.

De acordo com o julgamento feito pelo Conselho de Supervisão de Analistas da Apimec no dia 16 de outubro, os analistas assinaram e-mails marketing que “asseguravam potencial ‘garantia de retorno’ para futuros investimentos”, o que é proibido. Ainda segundo o conselho da entidade, o alerta contido nos e-mails era insuficiente para prevenir os investidores dos riscos reais sobre as estratégias descritas nas análises.

A condenação se refere a três e-mails enviados pela Empiricus. Em 2015, Miranda já havia assinado um acordo em 2015 em um caso parecido, quando um comunicado da Empiricus chamado “Retorno Garantido” foi enviado por e-mail. À época, ele se comprometeu a pagar 7.200 reais e a “seguir com rigor as orientações de atuação profissional estabelecidas no Código de Conduta para Analista de Valores Mobiliários da Apimec”. Esse primeiro acordo também foi assinado Rodolfo Amstalden, outro sócio da Empiricus.

Procurada, a Empiricus afirmou que não concorda com a decisão e vai recorrer, mas não especificou em qual órgão, já que não cabe recurso na Apimec.

Nesta terça, a publicadora realizou um evento em São Paulo para comemorar os oito anos de atuação no mercado.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Walquiria Alemberg

    São picaretas notórios, e quando se metem em politica, passam de todos os limites.

  2. Valdemar Katayama Kjær

    É só passarem a fazer divulgação do track record, o quanto de suas análises foram corretas e o lucro. Acho que isso vai irritar ainda mais os bancos, que não querem que a Empiricus continue cutucando.

  3. Concordo Valdemar!

  4. Mateus Ribeiro

    ERRADO. Não se trata de acertar ou errar, e sim usar um marketing abusivo e enganoso para conquistar clientes. É claro que se você atira para todo o lado uma hora vai acertar alguma operação incrível. Só que as promessas são ilusórias, quem é que tem condições de seguir todos os investimentos que eles propõem? Ninguém! O problema é a concorrência desleal com as outras empresas do ramo que são muito mais éticas, realistas e pé no chão. Fora que esse Felipe Miranda é um nojo de pessoa, quem já foi assinante da Empíricus sabe que ele mesmo não consegue conter o próprio ego quando escreve. Um bosta completo.