ALL, JSL e Rodovias do Tietê planejam emitir em renda fixa

A construtora Sá Cavancante e o Grupo Pão de Açúcar também devem fazer emissões no mercado de renda fixa

São Paulo – A ALL América Latina Logística SA e a Sá Cavancante estão entre as companhias que têm planos de fazer emissões no mercado de renda fixa.

ALL AMÉRICA LATINA LOGíSTICA SA: O conselho de administração da empresa de Curitiba aprovou a emissão de até R$ 500 milhões em debêntures com vencimento em quatro anos para investidores qualificados, segundo comunicado. (Incluído em 2 de maio)

CENTRAIS ELÉTRICAS BRASILEIRAS SA: A estatal vai decidir nos próximos 30 dias se vai fazer uma emissão no mercado doméstico ou internacional, disse o diretor financeiro, Armando Casado de Araújo, a jornalistas em São Paulo. (Incluído em 19 de abril).

CIA. BRASILEIRA DE DISTRIBUIÇÃO GRUPO PÃO DE AÇÚCAR: A varejista pretende emitir R$ 1,2 bilhão em debêntures para investidores qualificados. A unidade de banco de investimento do Itaú Unibanco Holding SA coordena a operação, segundo a Anbima. (Incluído em 2 de maio)

CONCESSIONÁRIA RODOVIAS DO TIETÊ SA: A operadora de rodovias tem planos de emitir R$ 650 milhões em títulos de 12 anos que oferecem isenção de impostos para investidores estrangeiros, segundo pessoas familiarizadas com a operação. O Barclays está coordenando a oferta, segundo as pessoas, que pediram anonimato por não serem autorizadas a falar publicamente sobre a transação. (Incluído em 20 de abril)

EUCATEX SA INDÚSTRIA E COMÉRCIO: A fabricante paulista de produtos de madeira e materiais de construção aprovou a emissão de R$ 75 milhões em debêntures com prazo de cinco anos, segundo comunicado ao mercado. (Incluído em 19 de abril)

JSL SA: A empresa de logística sediada em Mogi das Cruzes tem planos de emitir R$ 200 milhões em debêntures com vencimento em 2016, segundo comunicado. (Incluído em 14 de abril)

SÁ CAVALCANTE: A construtora e operadora de shopping centers tem planos de emitir R$ 350 milhões em debêntures, de acordo com o jornal Valor Econômico, que citou o vice- presidente, Walter de Sá Cavalcante. (Incluído em 24 de abril)