Agenda do dia tem IPCA de junho e dado de emprego dos EUA

A inflação medida pelo IPCA deve ter registrado alta de 0,13% em junho, segundo a mediana de 48 economistas

São Paulo – As bolsas caem na Europa e fecharam em baixa na Ásia após medidas de estímulo dos bancos centrais da China e europeu não terem convencido investidores de que sejam suficientes para alimentar o crescimento.

Christine Lagarde, diretora-gerente do FMI, disse que o fundo vai reduzir a estimativa de expansão global deste ano. O euro pode ter a maior desvalorização semanal desde dezembro. Na agenda, o mercado fica atento ao IPCA de junho no Brasil e a dados de emprego dos Estados Unidos.

Hoje a coluna de renda fixa mostra que o empréstimo de R$ 3,6 bilhões que o Rio de Janeiro tomou junto ao Banco do Brasil SA marca o início de um novo tipo de crédito aos estados para financiar projetos de infraestrutura antes da Copa de 2014 e da Olimpíada de 2016.

Internacional: Bolsas caem na Europa com receio de crescimento

Bolsas europeias caem pelo 3º dia após corte de juros na China e Europa não conseguirem convencer investidores de que esses movimentos seriam suficientes para acelerar o crescimento econômico.

Ontem, BCE e BC da China cortaram juros básicos, enquanto o Banco da Inglaterra aumentou o programa de compra de ativos como parte de medidas para estimular economia.

O FMI irá cortar estimativa de crescimento global deste ano após dados fracos de emprego e fábricas na Europa, EUA, Brasil, Índia e China, disse a diretora-gerente, Christine Lagarde, hoje em discurso em Tóquio.

“Há um enfraquecimento no mundo todo”, disse Stephen Roach, professor da Yale University. “Quando você está em níveis extremamente baixos de juros, você não pode esperar que isso vá estimular a economia.”

No Reino Unido, preços de produtos industrializados tiveram a maior queda em mais de três anos e meio. -0,4% X est. -0,2%.

Na Alemanha, a produção industrial cresceu 1,6% em maio, ante retração de 2,1% no mês anterior; estimativa era de 0,2%.

As ações asiáticas caíram pelo 2º dia, reduzindo o ganho semanal, após vendas da Samsung ficarem abaixo das estimativas e também refletindo receios quanto ao crescimento global.

Índices futuros EUA apontam abertura em queda em NY.

Juros dos títulos americanos caem pelo 2º dia com especulações de que dado divulgado hoje mostre que a economia continua com dificuldade para reduzir o desemprego.


Aumento esperado no número de postos de trabalho no mês passado pode não ser suficiente para reverter o pior trimestre de contratações em dois anos, segundo pesquisa.

Economia americana deve ter gerado 100.000 empregos em junho, mais que os 69.000 de maio, segundo pesquisa. Taxa de desemprego deve ficar estável em 8,2 por cento, segundo levantamento.

Rendimentos dos títulos do Reino Unido, França e Alemanha caem, enquanto os dos papéis da Itália, Espanha e Portugal sobem.

Euro caminha para a maior desvalorização semanal em relação ao dólar desde o período encerrado em 16/dez/11.

Petróleo cai em NY, reduzindo a alta semanal, com receio de que fraco crescimento reduza demanda.

Agenda do dia: IPCA de junho, dado de emprego dos EUA

A inflação medida pelo IPCA deve ter registrado alta de 0,13% em junho, segundo a mediana de 48 economistas. O IBGE divulga o indicador às 9:00, no Rio.

Governo

Dilma Rousseff participa de eventos no Rio de Janeiro e às 16:00 se encontra com o ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos.

Guido Mantega tem reuniões internas de manhã em São Paulo e almoça com o presidente do IEDI, Pedro Passos, às 13:00.

Alexandre Tombini está em férias até 6/7

Economia

Indicador (horário) Período Expectativa Anterior 9:00 IPCA IBGE Brasil (MoM) junho 0,13% 0,36% 9:30 Novos empregos EUA junho 100.000 69.000 9:30 Taxa de desemprego EUA junho 8,2% 8,2%

Empresas em destaque: Petrobras, Lopes, ALL, Embratel, Globopar

Petrobras (PETR4 BS) quer reduzir perdas com importações de gasolina apostando em biocombustíveis nacionais mais baratos. O plano é adotado num momento em que analistas preveem o pior resultado da estatal em oito anos.

Gafisa (GFSA3) foi intimada a reapresentar documentos desde janeiro 2010. Intimação é não-pública e não especifica ações que SEC poderá tomar.

Lopes acerta compra de 51% da LPS Raul Fulgêncio por R$ 36,7 milhões.

ALL recebeu recomendação equivalente à manutenção no início da cobertura do JPMorgan. Preço-alvo por ação R$ 11,50.


Embratel (EBTP3 BZ) desistiu de fazer uma oferta pública para fechar o capital da Net (NETC4 BZ).

Globopar (1285Z BZ) teve perspectiva de rating elevada de estável para positiva pela S&P.

Cemig Distribuição (3698755Z BZ) vendeu R$640 milhões em notas promissórias.

Multiplan (MULT3 BZ) vai investir R$ 171,3 mi para expandir RibeirãoShopping.

Santos Brasil (STBP11 BZ) não vai exercer opções da Fertisanta.

Fechamento de ontem: DI curto cai, longo sobe, bolsa reduz alta.

O Ibovespa reduziu a quinta alta seguida no fim da tarde, com o peso de OGX e BR Malls, e encerrou com a maior sequência de ganhos desde 7/fev. Ibovespa: +0,54%, para 56.379,06 pontos.

Juros: DI longo subiu com receio de possível excesso do BC. Taxas avançaram “ajustando-se a eventuais excessos que o BC possa cometer com política monetária, ante dados mais fracos da economia”, disse Inês Filipa, economista-chefe da ICAP do Brasil CTVM. DI Janeiro 2013: inalterado, em 7,62%. DI Janeiro 2014: +3 pontos-base, para 7,91%.

Governo reduziu juro de programa Revitaliza de 9% para 8%.

Câmbio: -0,45%, p/ R$ 2,0193. Moeda eliminou as altas da parte da manhã, reagindo ao corte de juro na China. “Moedas ligadas a commodities ganham força frente ao dólar”, disse Luciano Rostagno, estrategista chefe do Banco WestLB do Brasil.