Ações europeias têm mínima em seis semanas por crise europeia

Londres – As bolsas de valores da Europa caíram pelo segundo dia seguido, encerrando a sexta-feira no menor patamar em seis semanas, após comentários da chanceler alemã, Angela Merkel, esfriarem as esperanças do mercado de que o país poderia apoiar medidas para lidar com a crise da região.

Segundo dados preliminares, o índice europeu de ações fechou em queda de 0,51 por cento, a 952 pontos.

Respondendo a um pedido por “ação decisiva” do primeiro-ministro britânico, David Cameron, Angela Merkel enfatizou que as instituições europeias “não podem fingir ter poderes que elas não têm”.

O Banco Central Europeu (BCE) não pode comprar bônus soberanos no mercado primário, mas um crescente número de participantes do mercado pediram uma intervenção da autoridade monetária.

“O ceticismo (do mercado) vem da percepção de que não há mágica para resolver a crise”, afirmou Giancarlo Perasso, economista-chefe do Redux-Matrix.

Em LONDRES, o índice Financial Times fechou em baixa de 1,11 por cento, a 5.362 pontos.
Em FRANKFURT, o índice DAX recuou 0,85 por cento, para 5.800 pontos.
Em PARIS, o índice CAC-40 declinou 0,44 por cento, para 2.997 pontos.
Em MILÃO, o índice Ftse/Mib encerrou em alta de 0,23 por cento, a 15.232 pontos.
Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou valorização de 0,48 por cento, para 8.310 pontos.
Em LISBOA, o índice PSI20 teve variação positiva de 0,03 por cento, para 5.442 pontos.