Ações sobem impulsionadas por dados dos EUA

Dados mostrando que a demanda por bens duráveis norte-americanos aumentou em fevereiro melhoraram o humor

Londres – As ações europeias subiram nesta terça-feira, à medida que o mercado voltou o foco para dados mostrando uma contínua melhora gradual da economia norte-americana, com as implicações do resgate do Chipre permanecendo incertas.

O índice das principais ações europeias FTSEurofirst 300 encerrou em alta de 0,2 %, a 1.188 pontos, após uma sessão volátil que viu investidores agitados por preocupações de que o plano de resgate para o Chipre pode se tornar um modelo para outras economias da zona do euro que pedirem resgate.

Dados mostrando que a demanda por bens duráveis norte-americanos aumentou em fevereiro melhoraram o humor, pois sugeriram que a atividade industrial no país continua expandindo num ritmo moderado, apesar de a medida de investimentos planejados ter caído.

“Os mercados estão sofrendo para encontrar uma direção devido à posição confusa adotada pelas autoridades em relação ao Chipre, embora eles continuem reagindo a dados positivos dos Estados Unidos”, afirmou o estrategista de mercado do Barclays Henk Potts.

“Os fundamentos corporativos continuam muito favoráveis, de fato. Qualquer sinal de fraqueza deve ser usado para ganhar exposição em uma classe de ativos que acreditamos que irá continuar com desempenho positivo do médio para o longo prazo.”

Em Londres, o índice Financial Times subiu 0,33 %, a 6.399 pontos.

Em Frankfurt, o índice DAX avançou 0,11 %, para 7.879 pontos.

Em Paris, o índice CAC-40 ganhou 0,55 %, a 3.748 pontos.

Em Milão, o índice Ftse/Mib cedeu 0,95 %, para 15.495 pontos.

Em Madri, o índice Ibex-35 teve queda de 1,84 %, a 7.990 pontos.

Em Lisboa, o índice PSI20 retrocedeu 1,51 %, para 5.932 pontos.