Ações Hoje: UBS eleva ação da Rossi

Confira também recomendações para Gafisa, MRV, Brookfield, Pão de Açúcar, Banco do Brasil, Eletropaulo e Brasil Foods

São Paulo – Aqui está o que se comenta no mercado hoje

1 – UBS eleva Rossi para compra

Os analistas do banco UBS Gordon Lee e Marimar Torreblanca elevaram hoje a recomendação para as ações da Rossi Residencial (RSID3) de neutra para compra.

As ações da empresa subiram 6,07% na sessão de hoje, para 14,85 reais. Foi a maior alta do Ibovespa no dia. As informações são da Bloomberg.

2 – Morgan Stanley reduz Gafisa e eleva MRV e Brookfield

O banco americano Morgan Stanley reduziu hoje a recomendação para as ações da Gafisa (GFSA3), a terceira maior construtora do Brasil. A recomendação caiu de overweight (alocação acima da média) para equal-weight (alocação em linha com a média do mercado). O preço-alvo passou de 19 reais para 12,50 reais.

A MRV (MRVE3) teve a recomendação elevada de equal-weight para overweight. A Brookfield foi de underweight (alocação abaixo da média do mercado) para equal-weight.

3 – Socopa eleva preço-alvo de Pão de açúcar e recomenda compra

A corretora Socopa elevou nesta quinta-feira (12) o preço teórico das ações do Pão de Açúcar (PCAR4). O novo valor estimado para os papéis passou de 77,60 reais (dez/10) para 91 reais (dez/11), um potencial de valorização de 27%.

“Esperamos que o Pão de Açúcar continue surpreendendo positivamente no que diz respeito aos ganhos de sinergia com o processo de integração das recentes aquisições, Ponto Frio e Casas Bahia”, afirma o analista Marcelo Alves Varejão.

4 – Ação do BB negocia com desconto de 30% em relação ao Bradesco

Após incorporar os bons resultados apresentados pelo Banco do Brasil (BBAS3) no primeiro trimestre de 2011, a equipe de pesquisa do HSBC acredita que o preço da ação da instituição financeira ainda tem potencial para crescer, apesar da aceleração esperada nos gastos.

Em relatório, os analistas Victor Galliano e Mariel Santiago elevaram o preço-alvo para os papéis da maior instituição financeira em ativos da América Latina de 36 reais para 37 reais. A recomendação sugerida é de alocação acima da média do mercado (overweight).

Segundo o HSBC, as “baixas avaliações atuais descontam no preço-alvo as preocupações relativas ao aumento de capital do BB”. Galliano e Mariel acreditam que as ações do banco são negociadas a múltiplos de 7,2 vezes para 2011, 7 vezes para 2012 e 6,5 vezes para 2013 sobre o P/L (preço sobre lucro), o que representa um desconto de até 30% para o Bradesco.

5 – Eletropaulo tem bons dividendos à vista, avisa Planner

A AES Eletropaulo (ELPL4) está prestes a pagar dividendos robustos e estão com as ações negociadas com grande desconto, explica o analista da Planner Corretora, Rafael Andreata. A empresa publicou os resultados do primeiro trimestre do ano ontem após o fechamento dos mercados. As ações reagem positivamente hoje.

O analista explica que os papéis são negociados descontados devido ao impacto do terceiro ciclo de revisão tarifária e do processo envolvendo a dívida de 1 bilhão de reais com a Eletrobras (ELET6). A revisão está em discussão na Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) e não ocorrerá em 2011, acredita o Andreata.

“Enxergamos o atual nível de preço dos papéis como uma excelente oportunidade. A empresa tem apresentado bons resultados, possui uma forte geração de caixa, um baixo endividamento e um dividend yield muito atrativo”, diz. A Eletropaulo lucrou 281,9 milhões de reais no primeiro trimestre, um aumento de 27% na comparação com 2010.

6 – Solavanco pós-Cade da BR Foods na bolsa gera oportunidade

A queda das ações da Brasil Foods (BRFS3) nos últimos dias, provocada por conta do parecer da procuradoria-geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) que ameaça barrar a fusão entre Sadia e Perdigão, está abrindo uma oportunidade de compra para os investidores, sinaliza a equipe de pesquisa do Santander.

Em relatório, os analistas Gabriel Vaz de Lima e Luis Miranda reiteraram o preço-alvo de 40 reais para os papéis ordinários da companhia até o final de 2011. Isso representa um potencial de valorização de 37,64% frente à cotação de 29,06 reais vista no fechamento do pregão de ontem (11). A recomendação é de compra.

A equipe do Santander explica que a situação atual é bastante similar a ocorrida em junho de 2010, quando a Secretaria de Acompanhamento Econômico (Seae) do Ministério da Fazenda emitiu sua posição sobre o acordo entre Sadia e Perdigão e as ações da Brasil Foods caíram 6%, para 23,30 reais, abrindo oportunidade de compra.