Ações de empresas ligadas ao petróleo caem em todo o mundo

Papéis da Petrobras caem 4%, HRT 9,88% e da OGX recuam 17,25%

table.tableizer-table {border: 1px solid #CCC; font-family: Arial, Helvetica, sans-serif; font-size: 12px;} .tableizer-table td {padding: 4px; margin: 3px; border: 1px solid #ccc;}
.tableizer-table th {background-color: #104E8B; color: #FFF; font-weight: bold;}

São Paulo – A forte queda nos preços do barril de petróleo levou a uma correção nas ações das empresas ligadas ao setor nesta segunda-feira (18). Os contratos da commodity com vencimento em maio, negociados na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex), recuaram 2,32%, para 107,12 dólares.

Os papéis da Petrobras (PETR3; PETR4) recuaram aproximadamente 4%. As ações ordinárias terminaram negociadas a 28,46 reais e as preferenciais encerraram a 25,49 reais. A também brasileira HRT (HRTP3) viu as ações caírem 10%, para 1.550 reais.

Empresa Variação País
Exxon Mobil -1,41% EUA
PetroChina -2,87% China
Petrobras ON -3,98% Brasil
Petrobras PN -3,92% Brasil
Royal Dutch Shell -3,24% Holanda
Chevron -1,64% EUA
BP -1,09% Reino Unido
Total -3,82% França
Statoil -4,37% Noruega
Eni -3,24% Itália
ConocoPhillips  -1,91% EUA
OGX Petróleo -17,25% Brasil
HRT Petróleo -9,88% Brasil

Os investidores também repercutiram o anúncio de que a Arábia Saudita, maior produtor do óleo no mundo, irá reduzir a produção porque os mercados estariam “bem abastecidos”. A redução da perspectiva do rating dos EUA pela Standard & Poors levantou dúvidas sobre a recuperação da economia do país.

“Embora consideremos que os pontos positivos são maiores do que os riscos fiscais, econômicos – e a grande dívida externa dos Estados Unidos – acreditamos estes poderiam não compensar completamente os riscos de crédito nos dois próximos anos para manterem-se ao nível ‘AAA'”, justificou o analista de S&P, Nikola Swann.

OGX

A queda acentuada das ações da OGX (OGXP3) nesta sessão foi ainda amplificada por uma leitura negativa do mercado para um relatório que atualizou as estimativas de reservas da empresa. Os papéis terminaram a sessão com desvalorização de 17,25%, negociadas a 16,26 reais.

O relatório, realizado pela certificadora D&M (DeGolyer & MacNaughton), elevou as reservas da OGX de 6,8 bilhões para 10,8 bilhões de barris de óleo equivalente (boe).