Ações da Xstrata disparam com possível compra da Vale

Para analistas, negócio seria positivo para a mineradora brasileira

As ações da mineradora anglo-suíça Xstrata, a sexta maior do mundo, dispararam 4% nesta manhã na Bolsa de Londres com a notícia de que a empresa pode ser vendida para a Vale do Rio Doce.

Conforme antecipou o Portal EXAME na última sexta-feira (18/1), a mineradora brasileira está nos estágios finais da formação de um consórcio de bancos para financiar a operação. Pelo menos oito bancos estrangeiros, entre eles HSBC, Credit Suisse, Citigroup, Santander, BNP Paribas, Barclays e RBS aderiram ao consórcio.

Já as ações preferenciais da Vale despencavam 6,27% às 12h08, para 43,93 reais, acompanhando a queda do Índice da Bolsa de Valores de São Paulo (Ibovespa). Às 12h26, o indicador operava aos 54.499 pontos, em baixa de 5,23%.

Na visão dos analistas, a compra da Xstrata pode ser um bom negócio para a mineradora brasileira, apesar de elevar seu nível de endividamento. “A companhia ganharia exposição em minerais em que sua participação não é tão relevante quanto em minério de ferro e níquel”, aponta relatório da corretora SLW. “Contudo, o mais importante será avaliar a estrutura de pagamento utilizada para a conclusão do negócio, pois a companhia não pode perder o grau de investimento”, complementa.

Para a Prosper Corretora, “a potencial oferta surge como uma clara estratégia de diversificação de ativos da Vale, com a redução da dependência do minério de ferro e aumento de importância principalmente do cobre, que atualmente responde por em torno de 50% do resultado da Xstrata”.  A instituição também ressalta o aumento do risco da empresa com o crescimento de seu endividamento, caso o negócio se efetive. “Conversamos com a empresa agora de manhã e, apesar de empresa não estar se pronunciando em relação a possível oferta pela Xstrata, a Vale conhece bem os ativos da empresa e veria sentindo estratégico neste movimento, assim como outros ativos que disponíveis no mercado”, diz o analista André Segadilha em relatório.

Além da Vale, outras mineradoras, como a Anglo American, demonstram interesse pela Xstrata.