Ações da Telesp caem 7% após relação de troca com a Vivo

Mercado interpretou os termos da operação como um sinal de que a Telesp foi subavaliada

São Paulo – As ações da Telesp (<a href="http://central-do-investidor.exame.abril.com.br/Acoes.aspx?acao=TLPP4">TLPP4</a>) caíram 7,35% nesta segunda-feira (28), negociadas a 37,80 reais. O mercado repercutiu negativamente os termos da relação de troca entre as ações da companhia com as da Vivo. A interpretação foi de que a Telesp teria sido subavaliada na operação.</p>

De acordo com o comunicado publicado após o fechamento de mercado na última sexta-feira (25), cada acionista da Vivo receberá 1,55 ação da Telesp. A troca faz parte do processo de incorporação da Vivo pela Telesp e reestruturação dos ativos da Telefônica no Brasil.

Uma assembleia dos acionistas da Vivo foi convocada para o dia 27 de abril para a aprovação dos termos.

Por quê?

As ações da Vivo (VIVO4) encerraram a sessão de sexta-feira cotadas a 64,50 reais. Descontando desse valor os 5,26 reais que serão pagos como dividendos em 31 de março, os papéis valiam 59,24 reais. Dividindo esse valor por 1,55 o resultado seria o “valor justo” das ações da Telesp. Ou seja, 38,21 reais por cada papel da Telesp.

Como as ações da Telesp estavam negociadas a 40,80 reais, o mercado hoje ajustou os preços para fazer valer essa nova relação. As ações da Telesp terminaram o dia valendo 37,80 reais. As ações da Vivo, por sua vez, caíram 3,41%, para 62,30 reais.

Desta forma, excluindo-se os dividendos, as ações da Vivo terminaram esta segunda-feira negociadas a 57,04 reais. Com isso, a relação atual entre os dois papéis está em torno de 1,51x. Segundo analistas, a tendência é de que as ações sigam próximas da relação acertada até a efetiva incorporação dos papéis.