Ações da Saab sobem e da Dassault caem por acordo com Brasil

A Saab conseguiu um contrato de 4,5 bilhões de dólares para fornecer 36 novos caças Gripen NG para a Força Aérea Brasileira até 2020

As ações da Saab AB dispararam cerca de 30 por cento nesta quinta-feira e alcançaram a maior alta em cinco anos, após conseguir um contrato de 4,5 bilhões de dólares para fornecer 36 novos caças Gripen NG para a Força Aérea Brasileira até 2020.

Por outro lado, as ações da francesa Dassault Aviation, que também era candidata no contrato, caíram cerca de 7 por cento. O presidente francês François Hollande fez lobby pessoalmente pelo jato Rafale da Dassault em uma visita ao Brasil na semana passada.

Às 7h04 (horário de Brasília), as ações da sueca Saab subiam 23,23 por cento, enquanto as da francesa Dassault caíam 3,7 por cento.

O governo brasileiro anunciou na quarta-feira que decidiu que comprará 36 caças da sueca Saab, com investimento previsto de 4,5 bilhões de dólares até 2023 e colocando fim a um processo de concorrência que se arrastava há mais de uma década.

A disputa foi marcada por muitas idas e vindas, com cada uma das proponentes aparecendo como favorita em diferentes momentos da licitação.