Ações da Oi sobem após CVM recusar recurso contra reestruturação

Com a decisão, a ação da Telemar Norte Leste SA subia 2,7% às 15 horas

São Paulo – Ações das empresas do grupo Telemar Participações, que operam no Brasil sob a marca Oi, avançam depois da Comissão de Valores Mobiliários rejeitar a maioria das representações contra o processo de reestruturação proposto pela operadora.

A ação da Telemar Norte Leste SA subia 2,7 por cento para R$ 42,49 às 14:42, enquanto a Tele Norte Leste Participacões SA avançava 2,2 por cento para R$ 18,04. A Brasil Telecom SA tinha alta de 0,7 por cento, a R$ 11,36.

O colegiado da CVM rejeitou pedidos de representação contra o processo de reestruturação da companhia, e acordo com relatório publicado ontem em seu website. Grupos de acionistas minoritários entraram com recurso na autarquia questionando pontos do processo, que prevê redução da estrutura do grupo. A Oi inclui três empresas e sete classes de ações, a uma única companhia com uma ação listada em bolsa.

A assembleia de acionistas para aprovar o processo foi convocada para 27 de fevereiro.

A decisão da CVM é “um passo importante em direção a aprovação do processo de reestruturação, que é positivo para todas as ações do grupo Oi-Telemar”, disseram os analistas Valder Nogueira, Bruno Mendonça e Gregorio Tomassi, do Banco Santander SA, em relatório enviado hoje a clientes.

Com a proposta, cada ação ordinária da Tele Norte será trocada por 2,3122 ações ordinárias da Brasil Telecom, segundo comunicado em 29 de agosto. A ação preferencial da Tele Norte será trocada por 1,9262 ação preferencial da Brasil Telecom e 0,1879 ação ordinária.

A ação ordinária da Telemar Norte Leste será trocada por 5,1149 ações da mesma classe da Brasil Telecom, segundo o comunicado. As preferenciais classe A e B da Telemar Norte Leste serão substituídas por 0,3904 ação ordinária da Brasil Telecom e 4,0034 ações preferenciais.