Ações da Net despencam com suspensão de cobrança do ponto extra

Papéis caem mais de 5% e lideram o ranking de maiores baixas do Ibovespa

A resolução da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) que suspende por 60 dias a cobrança da taxa de manutenção do ponto extra da TV por assinatura está derrubando as ações da Net na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) nesta segunda-feira (9/6). Às 14h44, os papéis preferenciais da companhia (NETC4) lideravam o ranking das maiores baixas do Ibovespa, registrando queda de 5,68%, cotados a 20,75 reais.

Durante a vigência da resolução, a Anatel vai realizar consulta pública para discutir o assunto com a sociedade. Para os órgãos de defesa do consumidor, a cobrança do ponto extra é indevida, não podendo ser feita mensalmente, como acontece atualmente. Na semana passada, entretanto, a Associação Brasileira de TV por Assinatura (ABTA) entrou com uma ação na Justiça Federal solicitando a manutenção da cobrança do ponto extra.  A Net afirma que “continuará buscando alternativas, de modo a respeitar seus clientes e não impactar sua receita”, enquanto não pode cobrar de seus assinantes tarifa por ponto adicional de TV.

Apesar da discussão, as corretoras Fator e Itaú recomendam a compra das ações da Net. O Itaú prevê potencial de alta de 68,64% para os papéis da companhia, que poderiam chegar ao final de 2008 cotados a 37,10 reais. Já a Fator é ainda mais otimista, e estima uma valorização de até 69,86% para as ações, que apresentam preço-alvo de 37,37 reais em dezembro.

Somente em junho, as ações preferenciais da Net acumulam queda de 6,22%, ante 3,87% do Ibovespa no mesmo período. No ano, os papéis têm valorização de 1,46%, enquanto o Ibovespa soma 9,23% de alta.

*Com informações da Agência Estado.