Ações da Lyft despencam 11% com proximidade de IPO da Uber

Resultado caiu ao menor nível desde que empresa abriu seu capital em 29 de março; Uber planeja arrecadar US$ 100 bi com estreia na bolsa

As ações da companhia de transporte urbano por aplicativo Lyft afundaram quase 11 por cento nesta quarta-feira, pressionadas por informações de que a rival maior Uber está perto de encaminhar pedido para uma oferta pública inicial (IPO).

O preço da ação da Lyft caiu ao menor nível desde que a empresa abriu seu capital em 29 de março. O valor de 60,12 dólares é quase 16,5 por cento abaixo do preço final de 72 dólares definido no IPO da empresa e ficou abaixo da faixa indicativa de 62 a 68 dólares.

“Não é uma coincidência que um dia antes da Uber fazer o pedido do IPO os investidores compararam a empresa com a Lyft e a Lyft pareceu menos atraente para eles”, disse Matt Moscardi, analista da MSCI, em Boston.

Uber na bolsa

A Uber espera arrecadar cerca de US$ 10 bilhões em seu lançamento no mercado de ações e obter uma valorização de cerca de US$ 90 bilhões a US$ 100 bilhões de dólares, em um dos maiores IPOs da história, reportou o Wall Street Journal nesta quarta-feira (10).

No entanto, o valor de mercado seria menor do que as previsões mais otimistas que circularam, provavelmente devido aos reveses da própria Lyft.

Na estreia, o preço da ação ficaria entre 48 e 55 dólares, acrescenta o jornal americano, que especifica que os detalhes da operação seriam divulgados na quinta-feira, antes do início das cotações previsto para maio.