Ações da Cesp disparam com anúncio de venda

Estado de São Paulo, que detém 33% da companhia, se desfará das ações em seu poder

As ações da Companhia Energética de São Paulo (Cesp) dispararam quase 7% nesta segunda-feira (5/11), após divulgação de um fato relevante informando que será colocada à venda a participação acionária detida pelo Estado na companhia. Às 12h30, as ações ordinárias da empresa eram negociadas a 26,50 reais na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), em alta de 6,46%. Os papéis preferenciais (PNB) subiam 5,99%, cotados a 34,10 reais.

Há anos o mercado especula sobre a privatização da Cesp, que é a maior companhia de geração de energia de São Paulo. Hoje, o Estado possui cerca de 33% de participação na empresa, que conta também com os bancos Santander e Opportunity, a Companhia Metropolitana de São Paulo (Metrô) e a Centrais Elétricas Brasileiras (Eletrobrás) como acionistas.

Um consórcio liderado pelo Citibank será o responsável pela avaliação econômico-financeira da companhia, modelagem e execução da venda das 109.290.462 ações em poder do Estado.