Ações da CCR sobem com compra da Renovias

Papéis chegaram a subir 4,25% com boas perspectivas para a companhia

As ações da CCR Rodovias chegaram a disparar 4,25% na manhã desta quarta-feira (30/1) na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), refletindo o anúncio da compra de 40% da Renovias, concessionária que administra estradas em São Paulo e Minas Gerais. Às 12h44, no entanto, os papéis perdiam um pouco do fôlego e a alta era reduzida para 3,47%, sendo cotados a 26,80 reais.</p>

Ontem, após o fechamento do pregão, a companhia divulgou fato relevante informando que pagará 265 milhões de reais pela participação na Renovias. A concessionária administra cinco estradas que ligam Campinas ao Circuito das Águas e sul de Minas Gerais, totalizando 345,6 quilômetros: SP-340 (Campinas – Mogi Mirim – Mococa), SP-344 (Aguaí – Vargem Grande do Sul), SP-342 (São João da Boa Vista – Águas da Prata), SP-350 (Casa Branca – São José do Rio Pardo) e SP-215 (Vargem Grande do Sul – Casa Branca). A extensão destas rodovias representa cerca de 24% do total da extensão das rodovias administradas pela CCR.

O contrato de concessão, com duração de 20 anos, teve início em abril de 1998. Em outubro do ano passado, a previsão de investimentos durante o período de concessão era de 348,4 milhões de reais, e a participação da Renovias no total de receita obtida com pedágios no Brasil em 2006 foi de 3,2%.

Na visão dos analistas, o negócio é positivo para a CCR, que busca expandir-se cada vez mais por meio de compra de concessionárias. “As aquisições no mercado secundário acabaram por ser a alternativa mais segura, já que o já que o leilão de rodovias federais, ocorrido no ano passado, veio como um divisor de águas para os retornos dos novos projetos a serem vendidos pelo governo”, diz em relatório a corretora SLW.

Na avaliação da Fator Corretora, as ações da CCR apresentam potencial de valorização de 66%, com preço-alvo de 43,00 reais em dezembro de 2008.