Ações europeias caem, com baixo volume e BCE segue na mira

O índice FTSEurofirst 300, que reúne as principais ações europeias, fechou em queda de 1,19%, aos 1.096 pontos

Paris – As ações europeias caíram nesta quarta-feira, afastando-se ainda mais das máximas em 13 meses registradas no começo da semana, com investidores ainda à espera de mais detalhes sobre planos do Banco Central Europeu (BCE) para comprar bônus da dívida da Espanha e da Itália antes de aumentarem suas exposições no mercado.

Segundo números preliminares, o índice FTSEurofirst 300 , que reúne as principais ações europeias, fechou em queda de 1,19 por cento, aos 1.096 pontos, em sessão com baixo volume de negociações e sofrendo seu primeiro movimento real de realização de lucros em quase três semanas, durante as quais o indicador acumulou alta superior a 5 por cento.

Papéis cíclicos estiveram entre os de maiores perdas, com os das mineradoras Anglo American e Rio Tinto em queda de 3,7 por cento e 2,7 por cento, respectivamente, com dados surpreendentes leves sobre exportações do Japão reativando temores quanto ao ritmo de crescimento da economia global.

“É interessante ver que, apesar dos fortes ganhos do mês passado, ainda não vimos uma correção real. Isso mostra a força do rali, embora as coisas possam mudar rapidamente em setembro”, avaliou o operador da Kepler Capital Markets Patrice Perois.

“Os volumes não são grandes, mas estamos vendo clientes aumentando lentamente suas posições mais longas, algo que poderia se acelerar nos próximos dias”, completou.

Em LONDRES, o índice Financial Times caiu 1,42 por cento, a 5.774 pontos.
Em FRANKFURT, o índice DAX teve baixa de 1,01 por cento, para 7.017 pontos.
Em PARIS, o índice CAC-40 desvalorizou-se 1,47 por cento, a 3.461 pontos.
Em MILÃO, o índice Ftse/Mib recuou 1,10 por cento, para 15.161 pontos.
Em MADRI, o índice Ibex-35 perdeu 2,70 por cento, a 7.340 pontos.
Em LISBOA, o índice PSI20 teve leve queda de 0,10 por cento, para 4.964 pontos.